Barragem do Paul da Serra vai aumentar de 30 para 40% produção de energia renovável, diz Susana Prada

Esta segunda-feira comemora-se o Dia Mundial da Terra, e, neste sentido, a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais organizou um roteiro para os jovens com o objetivo de mostrar, explicar e sensibilizar para as alterações climáticas.

A barragem do Paul da Serra vai permitir que a Madeira passe de 30 para 40% a sua percentagem de energia renovável, assegurou a Secretária Regional do Ambiente e Recursos Naturais, Susana Prada. Vai ser possível também reduzir em 10% as emissões de dióxido de carbono, provenientes da queima dos combustíveis fósseis, competou a Secretária.

Esta segunda-feira comemora-se o Dia Mundial da Terra, e, neste sentido, a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais organizou um roteiro para os jovens com o objetivo de mostrar, explicar e sensibilizar para as alterações climáticas.

O roteiro, além de abordar o tema das energias renováveis, leva os jovens a conhecerem uma torre de vigilância do Rabaçal, que permite identificar fogos florestais, “fundamental para prevenir os incêndios, e para que o fumo, no caso de existir, não se propague”, refere Susana Prada.

Depois disto falta os jovens visitarem a Levada do Lombo do Mouro, para que possam conhecer uma intervenção no âmbito do combate às perdas de água.

Recomendadas

Madeira: Municípios têm de ter acesso direto aos fundos comunitários, defende Paulo Cafôfo

O líder dos socialistas madeirenses aproveitou para criticar o Executivo regional, que se “diz autonomista”, mas “apenas do Funchal para Lisboa”.

Funchal investe 600 mil euros na repavimentação de 14 estradas

“Num ano em que tivemos o Orçamento Municipal chumbado por PSD e CDS, continuamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para encontrar soluções que tragam benefícios ao quotidiano dos funchalenses”, vincou Miguel Silva Gouveia.

Valor da habitação cai 0,3% na Madeira

A Madeira continua como a terceira região com o valor mais elevado do país, atrás do Algarve e da Região Metropolitana de Lisboa. Em agosto atingiu-se os 1.107 euros por metro quadrado.
Comentários