“Impactos psicológicos de um novo confinamento serão cada vez maiores”, avisa Bastonário dos Psicólogos

Numa altura em que a pandemia agrava-se, o país prepara-se para entrar num segundo confinamento. O desemprego e a perda de rendimentos poderão potenciar situações de depressão, stress e ansiedade em grande parte da população portuguesa. O Bastonário da Ordem dos Psicólogos reconhece as melhorias no SNS quanto aos apoios do foro psicológico, mas alerta que “a resposta continua a ser insuficiente”.

O Parlamento aprovou, esta quarta-feira, a renovação do estado de emergência que estará em vigor até 30 de janeiro. Uma das medidas decretadas para este novo período restritivo é o confinamento geral que, segundo o primeiro-ministro, António Costa poderá prolongar-se até meados de fevereiro.

O JE entrevistou o Bastonário da Ordem dos Psicólogos, Francisco Miranda Rodrigues, para avaliar que impacto este segundo confinamento poderá ter na saúde mental dos portugueses e que soluções a curto, médio e longo prazo devem ser adotadas para que os utentes tenham as ferramentas e os serviços necessários para poderem fazer face a este novo confinamento.

“O reforço de psicólogos nos centros de saúde continua a ser uma questão prioritária e o calcanhar de Aquiles do Serviço Nacional de Saúde”, refere.

Relacionadas

PremiumSaúde Mental: Pandemia está a criar outra crise em milhões de portugueses

A Covid-19 arrasta consigo problemas de saúde mental que deverão atingir pelo menos 40% da população. Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses alerta para a necessidade de contratar profissionais e de garantir que ninguém ficará sem tratamento.

“Regra é ficar em casa”. António Costa anuncia confinamento geral a partir de 00h00 de sexta-feira

Após reunião do Conselho de Ministros, António Costa anunciou o endurecimento das medidas de restrição para conter os contágios por Covid-19. Medidas irão entrar em vigor às 0h00 de 15 de janeiro.

“Tem um fim muito urgente”. Marcelo decreta renovação do estado de emergência até 30 de janeiro

O Presidente da República decretou esta quarta-feira a modificação do estado de emergência em vigor, a partir de quinta-feira, e a sua renovação por mais quinze dias, até 30 de janeiro, para permitir medidas de contenção da Covid-19.
Recomendadas

Serviço de saúde britânico vive momento mais frágil desde que foi criado

“Os factos são muito claros e não vou adocicá-los. Os hospitais e os profissionais de saúde estão sob extrema pressão”, admitiu o diretor-executivo do NHS, Stevens, notando que a situação de saúde atual no Reino Unido não é favorável.

União Europeia quer 70% da população vacinada até ao verão e criar certificados de vacinação

Bruxelas está a elaborar um conjunto de recomendações aos Estados-membros. Comissão Europeia garante que irá fechar um protocolo para certificados de vacinações “que podem ser reconhecidos e utilizados” em toda a UE, para substituir quarentenas e os requisitos de teste.

CDS-PP pede encerramento de escolas e apoios “mais rápidos” e “sem burocracias” à economia

O líder democrata-cristão, Francisco Rodrigues dos Santos, considera que o facto de o Conselho de Ministros estar a ponderar novas restrições, cinco dias depois de se ter reunido, mostra que as medidas tomadas foram “insuficientes”, e pede que os apoios à economia cheguem “mais rápido” e “sem burocracias”.
Comentários