BBVA cria novo logótipo e uniformiza marca no mundo inteiro

O BBVA realizará uma implantação progressiva da sua nova identidade, que incluirá mudanças nos edifícios corporativos, na rede de agências e noutros materiais corporativos, avança o El Economista.

BBVA

O BBVA será a marca do grupo em todo o mundo, anuncia o El Economista. Nos próximos meses, as designações locais serão alteradas na Argentina, EUA, México e Peru. Garanti, a instituição turca do grupo, mudará a sua marca para o Garanti BBVA, mantendo a referência ao seu antigo nome. Esta é a primeira grande decisão do novo presidente Carlos Torres, que se tenta distanciar do mandato de Francisco González, que está à beira de uma possível imputação para o ‘caso Villarejo’, diz o El Economista.

Assim, o BBVA dispensará as marcas com as quais opera atualmente em alguns de seus maiores mercados, como Bancomer, Compass, Francés e Continental. A medida foi anunciada aos colaboradores, na qual o novo logotipo da entidade também foi divulgado, outra iniciativa que marca a distância face à gestão de González.

O presidente do BBVA é Carlos Torres Vila, e o CEO é Onur Genç.

Segundo o El Economista, Genç lembrou que o BBVA é um grupo global, presente em mais de 30 países e que a unificação e atualização do logotipo permitirá “transmitir melhor nossa nova realidade, cada vez mais global e digital”.

O novo logótipo mantém o azul.

A mudança e a unificação da identidade já eram sentidas no mercado há algumas semanas, quando a subsidiária argentina anunciou que eliminaria o nome francês da sua imagem corporativa. Isso semeou o alerta em outras subsidiárias, especialmente no México, onde as raízes de Bancomer são grandes e onde parte dos colaboradores se opõe.

O BBVA realizará uma implantação progressiva da sua nova identidade, que incluirá mudanças nos edifícios corporativos, na rede de agências e noutros materiais corporativos.

Em Portugal o BBVA tem uma sucursal liderada por Luís Castro e Almeida.

Ler mais
Recomendadas

Novo Banco vende “Rei dos Cogumelos” em plena crise

O Novo Banco, maior credor do grupo Sousacamp, com 49% dos créditos, acordou a venda do maior produtor ibérico de cogumelos ao Core Capital.

Banca terá de assumir as moratórias de crédito pessoal

O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que prevê a suspensão do pagamento dos créditos dos particulares e das empresas por seis meses.

Caixa Geral de Depósitos com 100% do ‘call center’ em teletrabalho

O banco explica que, em média, este centro de contacto, recebe cerca de 6 mil interações, mas “face às medidas implementadas, no âmbito da declaração do Estado de Emergência, este número subiu para mais de 11 mil interações” por dia.
Comentários