BBVA e BCP à frente na assessoria financeira

Quer em número quer em valor de transações, os bancos estão no top dos rankings da TTR. Natixis, Haitong, Caixa BI e Deustche também se destacam.

A Natixis Partners, o BBVA e o Millennium bcp foram os assessores financeiros que se destacaram em 2017 por valor de operações, somando 2.591 milhões de euros, 1.129 milhões de euros e 1.033 milhões de euros, pela mesma ordem, segundo o relatório anual da Transactional Track Record (TTR). Em relação ao número de transações, foi a Haitong Securities quem encabeçou os apoiantes financeiros dos negócios de M&A, seguindo-se novamente do BBVA e do BCP, ambas com quatro totalizadas (com base nas operações anunciadas entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano passado).

De destacar são também os números do Caixa BI, do Deutsche Bank e da TC Capital, com mil milhões de euros cada.

“A internacionalização das empresas nacionais, o seu posicionamento em nichos de mercado e a aposta de alguns setores como os têxteis e o calçado nas suas próprias marcas, tornou-as relevantes para multinacionais e fundos internacionais. Este facto, associado a uma alteração de mentalidade dos empresários, sobretudo por parte dos mais jovens, que já encaram a suas empresas com menos emoção e mais razão, permite um consentimento mais fácil num processo de venda total ou parcial”, refere Joaquim Castro, diretor do Bankinter Banca de Investimento Portugal, instituição que entrou recentemente no mercado português.

O Jornal Económico contactou a TTR, que fez uma seleção das cinco maiores transações de Portugal em 2017, incluindo Private Equity e Venture Capital e excluindo global deals, compras de ativos e Joint Ventures. Do grupo de operações que marcaram 2017, nas quais uma das partes (comprador ou vendedor) é de origem portuguesa, sobressai o setor energético e, em particular, a EDP, empresa liderada por António Mexia.

O maior negócio foi a venda da Naturgas Energía Distribución pela EDP, a um consórcio de investidores internacionais, por 2.591 milhões de euros. A Nature Investments contou com o apoio financeiro da Natixis Partners (e a White Summit Capital com a da EY España), o que justificará o seu primeiro lugar como principal assessor financeiro em termos de valor das operações assessoradas.

Ainda no mesmo setor de atividade, quando a REN adquiriu a EDP Gás por 532 milhões de euros, a assessoria financeira da EDP ficou a cargo do BBVA e do Millennium BCP. Por sua vez, a assessoria financeira à REN foi da responsabilidade do Haitong Bank Portugal.

Na banca, o destaque esteve na venda de 75% do Novo Banco – o terceiro maior banco português – ao fundo americano Lone Star, uma operação de mil milhões de euros que foi apoiada pelo Deutsche Bank e pelo TC Capital.

A completar o leque de transações-rainhas no mercado português no ano passado, surge a compra da portuguesa Empark pela Macquarie European Infrastructure Fund 5, gerido pelo grupo australiano Macquarie, com assessoria financeira do Caixa BI (Grupo A. Silva & Silva) e da EY España (Empark).

Ler mais

Recomendadas

PremiumDeloitte vai quase duplicar soluções na “App Store fiscal”

Os programadores da consultora irão, até ao final do ano, desenvolver mais aplicações móveis para automatizar os processos fiscais das empresas.

Operação Lex: Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” viciação do sorteio de processos em tribunais

A Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” a possibilidade de viciação do sistema electrónico de distribuição de processos nos Tribunais portugueses e apela a que o Conselho Superior de Magistratura assegure que este tipo de práticas “não poderá repetir-se”, depois de notícias que dão conta de que o ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves, foi constituído arguido no processo Operação Lex, por aquele tipo de suspeitas de viciação.

PremiumNuno Faria: “Negócios entre Portugal e Irão estão em ponto morto”

O advogado Nuno Pinto Coelho de Faria realça que a escalada das tensões no Médio Oriente travou contactos “muitíssimo evoluídos” no setor farmacêutico.
Comentários