BCE alerta para impactos na zona euro de tensões comerciais

Num relatório hoje divulgado, as economistas do BCE Vanessa Gunnella e Lucia Quaglietti assinalam que “o risco de uma guerra comercial se tornou mais visível em 2018, quando ameaças protecionistas da administração dos Estados Unidos e dos seus parceiros comerciais foram seguidas por ações concretas”.

O Banco Central Europeu (BCE) alertou hoje para possíveis impactos na zona euro das tensões comerciais dos Estados Unidos com outros parceiros económicos mundiais, como a China, desde logo devido à “incerteza relacionada com o protecionismo”.

Num relatório hoje divulgado, as economistas do BCE Vanessa Gunnella e Lucia Quaglietti assinalam que “o risco de uma guerra comercial se tornou mais visível em 2018, quando ameaças protecionistas da administração dos Estados Unidos e dos seus parceiros comerciais foram seguidas por ações concretas”.

“Espera-se que o impacto das medidas implementadas até agora nas perspetivas económicas globais e da zona euro permaneça contido, mas se as tensões comerciais se intensificarem podem gerar efeitos negativos”, alertam.

Segundo as especialistas, “a incerteza relacionada com o protecionismo está a pesar no sentimento económico e isso pode aumentar ainda mais”, desde logo se conjugado “com o ‘stress’ financeiro”.

Por isso, alertam para os efeitos destas tensões comerciais dos EUA, principalmente com a China, na “confiança na zona euro e na economia global”.

“Essas tensões aumentaram durante o verão e, embora tenham sido contidas nalgumas frentes, o risco de uma nova escalada ainda é significativo”, reforçam Vanessa Gunnella e Lucia Quaglietti.

As economistas concluem, assim, que “o impacto direto de uma nova escalada de tensões pode ser considerável”, tendo “efeitos mais pronunciados a longo prazo”.

Em 2018, os Estados Unidos e a China foram os principais parceiros económicos da União Europeia, respetivamente, na exportação e na importação.

Ler mais
Recomendadas

Preços de Transferência: Qual o papel dos prestadores de serviços na ajuda às multinacionais

Criação de valor com os preços de transferência está na ordem do dia. As empresas que querem vir a internacionalizar não podem descurar esta dinâmica. As consultoras estão atentas a esta matéria fiscal com o objetivo de obterem os melhores resultados para os clientes.

Marcelo não se pronuncia sobre crédito da Caixa a Isabel dos Santos

“Não comento casos específicos nesse domínio, como noutros”, disse Presidente da República, questionado sobre as notícias do empréstimo de 125 milhões de euros pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) a Isabel dos Santos, sem que a instituição tenha avaliado se a empresária tinha capacidade financeira para pagar.

“Quem não for votar, não diga que outros acabaram por fazer escolhas que não aquelas que queriam”, diz Marcelo

Presidente da República apelou à participação eleitoral este domingo e defendeu que “o voto é de cada qual e desperdiça-lo é verdadeiramente, em todos os momentos, mas agora em particular, um erro enorme”.
Comentários