BCE: Itália propôs Fabio Panetta para substituir Benoit Coeuré

Benoit Coeuré termina em dezembro o mandato no Conselho de Governadores do BCE. O prazo de candidaturas terminou esta quarta-feira e Itália foi o único país a indicar um nome.

Benoit Coeuré termina no final deste ano o mandato como membro do Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) e o italiano Fabio Panetta é o único na corrida ao lugar. O prazo de candidaturas terminou esta quarta-feira e Itália foi o único país a indicar um nome, informou o Eurogrupo em comunicado.

“Recebi um nome. Itália propôs Fabio Panetta, vice-governador do Banco de Itália”, refere o presidente do Eurogrupo, Mário Centeno.

Na última reunião, a 13 de setembro, o Eurogrupo debateu a substituição de Benoit Coeuré no Banco Central Europeu. No próximo encontro, marcado para 9 de outubro, os ministros das finanças da zona euro irão discutir a indicação, de forma a fazer uma recomendação ao Conselho Europeu.

“Em conformidade com o processo de seleção estabelecido no Tratado da UE, o BCE e o Parlamento Europeu serão consultados antes de uma decisão final ser tomada pelo Conselho Europeu”, explica.

No dia seguinte, o Ecofin, deverá adotar a recomendação por maioria qualificada, requerendo pelo menos 14 votos entre os 19 países da zona euro.

Recomendadas

Brexit, uma história interminável

O mercado está agora numa fase de algum risco acrescido, que a época de resultados não tem conseguido amenizar, até porque as empresas não fazem milagres e o ambiente económico é hoje bem mais desafiante do que há um ano

Topo da agenda: tudo o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A reunião do BCE esta quinta-feira será a última do mandato de Mario Draghi, numa semana na qual a incerteza sobre o Brexit irá continuar. A época de resultados chega ao PSI 20, com a Galp e a Jerónimo Martins a divulgarem números do terceiro trimestre.

Premium“Queremos impulsionar ainda mais a qualidade da informação económica”, realça presidente da CFA Society Portugal

Marcos Soares Ribeiro diz que “existem ótimos profissionais no jornalismo financeiro em Portugal” que são “uma peça chave para a promoção do conhecimento e literacia financeira junto do grande público”.
Comentários