BCP dispara mais de 4% mas não impede PSI-20 de fechar no ‘vermelho’

Praça lisboeta terminou a sessão a descer 0,21%, para 5,350.61 pontos, contrariando a tendência da maioria das suas congéneres europeias.

O principal índice bolsista português, PSI 20, fechou a sessão desta quarta-feira, a descer 0,21%, para 5,350.61 pontos contrariando a tendência da maioria das suas congéneres europeias.

A fazer descer o PSI 20 estiveram cotadas portuguesas como a EDP, que caiu 0,49%, para 4,68 euros, a EDP Renováveis, que desceu 0,63%, para 21,96 euros e a construtora Mota-Engil, que desvalorizou 1,03%, para 1,34 euros.

Em terreno negativo ficaram também no fim da sessão a petrolífera Galp, que caiu 1,08%, para 8,44 euros, a Jerónimo Martins, que perdeu 0,61%, para 17,95 euros a Sonae SGPS, que depreciou 1,24%, para 0,91 euros e a Altri, que desceu 0,37%, para 5,32 euros.

A negociar com sinal ‘verde’ no fecho da sessão estiveram o BCP, que disparou 4,89%, para 32 cêntimos, os CTT, que cresceram 0,22%, para 4,50 euros e a Semapa, que valorizou 0,69%, para 11,74 euros.

“As praças europeias encerram a sessão divididas entre as perdas do índice alemão DAX e os ganhos do índice espanhol IBEX, que foi impulsionado pelas subidas do BBVA e Santander. A banca foi mesmo um dos sectores mais animados na Europa, após a subida das yields europeias”, refere Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millennium bcp.

Na Alemanha, o DAX caiu 0,32%, no Reino Unido, o FTSE 100 subiu 0,35%, o francês CAC 40 valorizou 0,18%. Em Espanha, o IBEX35 cresceu 0,31%, na Holanda o AEX depreciou 0,16% e em Itália o FTSE MIB subiu 0,12%.

A cotação do barril de Brent está a valorizar 0,72%, com valor de 70,74 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cresce 0,73%, para 67,75 dólares por barril.

No mercado cambial o euro valoriza 0,02%, para 1,17 dólares.

Recomendadas

Fundos ESG ainda têm muito espaço para crescer em Portugal

No ano passado, a maioria das subscrições de fundos ESG foram feitas por pessoas singulares (99,2%), segundo os dados da CMVM, que mostram que as subscrições líquidas se revelaram nos quatro últimos anos, apesar de 2020 ter apresentado uma diminuição de 75% face a 2019.

Wall Street fecha em alta primeira semana de resultados trimestrais

O sector financeiro arrancou mais uma época de resultados trimestrais com lucros que superaram as expectativas do mercado, impulsionando os três principais títulos norte-americanos a ganhos na semana.

PremiumMinutas da Fed sinalizam ‘tapering’ em novembro

Reserva Federal norte-americana sinalizou início do ‘tapering’ no próximo mês. Inflação pressiona ações. Começou a apresentação de resultados nos Estados Unidos.
Comentários