BCP, EDP Renováveis e CTT ajudam PSI-20 a fechar no verde

As principais praças europeias ganharam fulgor e fecharam em alta, depois dos valores preliminares de atividade na Zona Euro terem mostrado um alívio expressivo do ritmo de contração em junho, com um regresso surpreendente à expansão em França.

O PSI-20 valorizou +0,80% para 4.449,68 euros, graças à subida de mais de 2% de pesos pesados da bolsa. A EDP Renováveis valorizou +2,56% para 12 euros; o BCP disparou +2,68% para 0,1149 euros; e os CTT avançaram +2,14% para 2,15 euros. A Global Portfólio (da Indumenta Pueri) duplicou a participação nos CTT de 5,6618% para 10,0386%, segundo um comunicado enviado à CMVM. O reforço da posição deu-se em 18 deste mês. A BlackRock reduziu de 3% para menos de 2%.

Destaque ainda para a subida da Sonae de +2,49% para 0,6380 euros. Já em sentido oposto, a Ibersol tombou -2,08% para 5,64 euros; a Semapa caiu -1,06% para 8,41 euros e a REN perdeu -1,02% para 2,415 euros.

A recuperação da atividade na zona euro animou as bolsas da Europa. O EuroStoxx 50 subiu +1,88% para 3.302,5 pontos. Londres valorizou +1,34% para 6.328,34 pontos. Paris subiu +1,46% para 5.021,17 pontos, o Dax alemão avançou +2,31% para 12.546,42 pontos; Milão também fechou com ganhos de +2,05% para 19.878,4 pontos e o IBEX fechou a subir +1,30% para 7.441,3 pontos.

“As Bolsas europeias fecham em alta, impulsionadas pelos bons dados da atividade na zona euro no mês de junho, com um regresso surpreendente à expansão em França”, diz o analista de mercados do BCP, Ramiro Loureiro.

Em junho de 2020, o Flash PMI Compósito do Produto na Zona Euro foi de 47,5 pontos, o que compara com 31,9 pontos registados no mês de maio.

“No seio empresarial os ganhos foram generalizados em todos os setores no Universo Stoxx600, com o Imobiliário e Viagens & Lazer as serem as exceções”, descreve o analista do BCP.

“Ao fecho do mercado acionista europeu o índice tecnológico Nasdaq negociava em máximos históricos. As declarações do presidente Trump de que o acordo comercial Fase I com a China está “totalmente intacto” foram outro fator de motivação”, refere Ramiro Loureiro.

Entre as notas relevantes de hoje esteve a de que Espanha estará a avaliar planos para aumentar significativamente o tamanho do seu fundo de garantia de empréstimos de 100 mil milhões, depois de o programa ter atraído uma grande procura por parte das empresas que lutam para enfrentar a pandemia. Um relatório da Bloomberg News afirmou que menos de 15% dos fundos disponibilizados pelos governos via bancos como garantia de empréstimos para empresas foram utilizados, segundo dados de sete das maiores economias da Europa, destaca o BCP na sua análise de hoje.

No mercado português a Teixeira Duarte aprovou a retenção de dividendo na Assembleia Geral de Acionistas. Essa retenção foi aprovada por unanimidade. A proposta foi que os resultados líquidos relativos ao exercício de 2019, no montante de cerca de 7,879 milhões de euros sejam retidos para reforço das outras reservas.

No país vizinho a Iberdrola assinou um acordo que dá à empresa a opção de participação maioritária  em diversos empreendimentos de parques eólicos offshore suecos, que aumentariam drasticamente sua participação de mercado em parques eólicos no mar. Segundo um porta-voz a empresa espanhola pode assumir uma participação maioritária em até 8 projetos desenvolvidos pela Svea Vind Offshore AB.

Outra notícia do dia foi a Vodafone convidar consultores para um IPO (entrada em bolsa) de unidade de torres europeia. A telecom britânica convidou consultores a participarem na oferta pública inicial da sua unidade de torres europeias, que pode permitir-lhe um encaixe a superior a 2 mil milhões de euros, segundo revela a Bloomberg, que cita fontes próximas do processo. A Vodafone pretende listar o seu braço de infraestruturas em 2021.

A nível macroeconómico, a indústria britânica volta a expandir-se, e  os serviços também melhoram. Tal como referido a expansão surpreendente em França conduz melhoria de atividade na Zona Euro.

Valores preliminares dos PMIs apontaram para um alívio do ritmo de contração da atividade na Zona Euro, tanto na indústria como nos serviços.

No Reino Unido, valores preliminares apontaram para uma subida do PMI Indústria, de 40,7 para 50,1 em junho (analistas estimavam 45), e do PMI Serviços, de 29 para 47 (estimava-se 40).

O petróleo Brent sobe 0,21% para 43,17 dólares.

O euro valoriza 0,58% para 1,1326 dólares.

No mercado de dívida pública, as obrigações alemãs a 10 anos sobem 3,08 pontos base para -0,41%. Já divida portuguesa cai -0,64 pontos base para 0,48% ao passo que a espanhola agrava 1,47 pontos base para 0,47%. A dívida italiana cai 3,15 pontos base para uma yield de 1,25%.

Ler mais

Recomendadas

Wall Street fecha semana no verde com perspetiva de estímulo à economia a sobrepor-se à fraca criação de emprego

Apesar dos fracos números da criação de emprego em novembro, os mercados animaram-se com as declarações de Nancy Pelosi sobre um possível acordo bipartidário para um pacote de estímulos à economia americana, isto depois do líder do Senado ter admitido o mesmo na quinta-feira.

Bolsa de Lisboa fecha em alta numa sessão animada em toda a Europa

Galp dispara mais de 5% com subida do preço do petróleo, após o anúncio de um acordo da OPEP+ em suavizar os aumentos previstos de produção de crude. O BCP fechou em alta de mais de 2% e já está acima dos 12 cêntimos.

Vencedor de concurso da Católica Porto Investment Club alerta que CBDC são “questão de segurança nacional”

Nuno Loureiro, vencedor do concurso Champion Chip 2020, organizado pela Católica Porto Investment Club, alerta que a infraestrutura tecnológica que suporta moedas digitais emitidas por um banco central (CBDC) poderão ser alvo de ataques cibernéticos de outros Estados.
Comentários