BCP pressiona PSI 20 após coima de 60 milhões pela Autoridade da Concorrência

Em Lisboa, oito empresas negoceiam em queda, oito em alta e duas em queda.

O principal índice bolsista português (PSI 20) perde 0,28%, para 4.951,83 pontos, em linha com as principais praças europeias esta terça-feira, 10 de setembro. Em Lisboa, oito empresas negoceiam em queda, oito em alta e duas em queda.

Os investidores acompanham com atenção os títulos do Banco Comercial Português (BCP), depois de ter sido conhecido ontem que a Autoridade da Concorrência condenou 14 bancos ao pagamento de coimas no valor global de 225 milhões de euros por prática concertada de troca de informação comercial sensível entre 2002 e 2013. Ao BCP foi aplicada uma coima que ascende a 60 milhões de euros, embora a instituição liderada por Miguel Maya já tenha feito saber que vai recorrer da decisão. O BCP perde 0,65%, para 0,19 euros.

Os títulos da EDP (-0,95%) e EDP Renováveis (-0,79%), da Nos (-0,39%) e da Jerónimo Martins (-0,77%) contribuem para o decréscimo da bolsa nacional.

Em sentido contrário, os títulos da Galp, dos CTT e da Sonae valorizam mas incapazes de inverter a tendência.

Entre as principais congéneres europeias a tendência, os investidores aguardam por desenvolvimentos em torno do Brexit, depois de na segunda-feira, 9 de setembro, o primeiro-ministro, Boris Johnson, ter visto chumbada pela segunda vez a proposta de eleições antecipadas.

O dia de ontem também marcou o encerramento dos trabalhos no Parlamento britânico, tendo arrancado a suspensão do seu funcionamento até dia 15 de outubro, tal como pedido por Boris Johnson. Em contrapartida, Johnson tem agora até 19 de outubro para chegar a um acordo com a União Europeia e encontrar uma fórmula para o Brexit. Caso contrário, a nova legislação obriga a um pedido de novo adiamento do Brexit, nomeadamente até 31 de janeiro. A nova legislação prevê que o Reino Unido não pode sair da União Europeia sem um acordo.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 em queda acompanha Europa condicionada pelos receios de propagação do coronavírus

Doze empresas cotadas desvalorizam, cinco valorizam e uma cotada negoceia sem variação na bolsa nacional.

Wall Street contagiada pelo Covid-19. Ganhos de 2020 foram anulados num dia

O petróleo também está a cair. Em Londres, o barril de Brent, referência para a Europa, tomba 4,12%, estando a negociar nos 55,55 dólares. Já o West Texas Intermediate, nos Estados Unidos, desvaloriza 3,97%, para 51,26 dólares.

Coronavírus em Itália leva a ‘mini-crash’ nas bolsas da Europa

NOS, Mota-Engil, CTT e BCP lideram nas quedas de mais de 5%. A Europa viu os mercados de ações caírem fortemente com o avanço do coronavírus no norte de Itália. O ouro acabou por ser visto como ativo de refúgio e sobe 1,81%. Ao contrário o petróleo está em queda expressiva.
Comentários