Bélgica anuncia novo confinamento geral após aumento de casos de Covid-19

O recolher obrigatório imposto no início de outubro, entre a meia noite e as cinco da manhã, vai manter-se, bem como as medidas de restrição para restaurantes e bares.

Bruxelas, Bélgica: 2.503 dólares

A Bélgica anunciou um novo confinamento geral no território, à medida que a taxa de infeção no país continua a aumentar a um ritmo acelerado, refletindo a maior taxa na Europa, revela a “BBC”.

Os negócios não essenciais e de serviços pessoais, como cabeleireiros, encerraram os espaços até meados de dezembro, mostrando a gravidade da situação vivida na Bélgica. Os ajuntamentos em espaços públicos estão limitados a quatro pessoas e os supermercados apenas têm autorização para vender bens essenciais, enquanto as habitações só devem receber um visitante.

Ao contrário de outros países europeus que mantém as escolas abertas, a Bélgica decidiu estender o período de férias de outono até 15 de novembro, prometendo uma avaliação mais tarde, de forma a garantir a segurança das crianças. O recolher obrigatório imposto no início de outubro, entre a meia noite e as cinco da manhã, vai manter-se, bem como as medidas de restrição para restaurantes e bares.

No dia 19 de outubro, o ministro da Saúde belga revelou que se avizinhava um “tsunami” de novas infeções no território, sendo que o surto de infeções foi confirmado à medida que a Bélgica confirma uma das maiores taxa de infeção, depois de na primeira vaga ter sofrido uma das maiores taxas de mortalidade no mundo.

Atualmente, a Bélgica tem mais de metade das duas mil camas em unidades de cuidados intensivos ocupadas com doentes infetados com Covid-19. Na sexta-feira, o primeiro-ministro, Alexander de Croo, admitiu que o país “se encontra numa situação de emergência de saúde”.

“A pressão nos hospitais é enorme”, disse, enquanto anunciava as medidas de confinamento. “Estas são as medidas de última oportunidade, caso queiramos baixar os números”, sublinhou o primeiro-ministro, enquanto o ministro da Saúde afirmou que o novo confinamento não levará os cidadãos a mergulhar no isolamento. “É um bloqueio, mas um confinamento que permite que as fábricas continuem a operar, o que permitirá que as escolas abram com cautela”, disse.

Segundo o primeiro-ministro, estas medidas estarão em vigor durante as próximas seis semanas, altura em que será feita uma nova avaliação, sendo que a extensão das restrições “só dependerá dos cidadãos”, disse em conferência de imprensa.

Nos últimos 14 dias, a Bélgica registou 1.600 infeções e 8,4 mortes por 100 mil habitantes, segundo o Centro Europeu para Prevenção e Controlo de Doenças. A taxa de mortalidade na Bélgica perde apenas para a República Checa na Europa.

Ler mais
Relacionadas

Bélgica é o país da Europa com mais casos por 100 mil habitantes

A Bélgica tornou-se esta terça-feira o país da Europa com maior número de contaminações de coronavírus por 100 mil habitantes, 1.390, segundo dados do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC, na sigla inglesa).

Bélgica regista novo recorde diário com mais de 15 mil casos de infeção por Covid-19

O recorde anterior ocorreu no domingo, quando 12.969 infeções pelo novo coronavírus, que provoca a covid-19, foram detetadas no país. Entre 14 e 20 de outubro, foram confirmados, em média, 11.201 casos por dia, o que representa um aumento de 56%, comparativamente à semana anterior.

Bélgica enfrenta tsunami de novos casos, diz ministro da saúde

“Somos a região mais afetada de toda a Europa. Estamos mesmo próximos de um tsunami… já não temos controlo do que está a acontecer. Hoje, ainda conseguimos controlar o que está a acontecer, mas com enormes dificuldades e stress”, apontou o ministro à rádio nacional.

Bélgica decreta recolher obrigatório e encerramento de restaurantes

Entre as medidas adotadas – e que entrarão em vigor a partir da próxima segunda-feira – encontra-se o recolher obrigatório entre as 00:00 e as 05:00, a proibição da venda de álcool após as 20:00, e o encerramento de bares e cafés durante o período de um mês.
Recomendadas

Israel: Netanyahu assegura que o pais se encaminha para novas eleições

Os parceiros de coligação acusam-se mutuamente de falta de diálogo e de responsabilidade por não haver um Orçamento de Estado aprovado para 2021. Serão as quartas eleições antecipadas em apenas dois anos.

Confederações empresariais apelam à “rápida” ratificação do acordo UE-Mercosul

Para as confederações empresariais da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai e BusinessEurope, o atraso na assinatura deste acordo pode pôr em causa o aproveitamento das oportunidades proporcionadas às economias e sociedades envolvidas.

Senado francês pede ao governo que apoie independência de Nagorno-Karabakh

Numa altura em que Azerbaijão e Arménia assinaram um acordo de paz e nenhum país do mundo mais a ONU reconhecem a independência, a resolução do Senado parece ser uma medida para consumo interno.
Comentários