PremiumBem-estar no trabalho: Em busca de um novo equilíbrio no pós-pandemia

“As pessoas estão a mostrar a sua essência e isso permite aprender lições importantíssimas”. Quem o diz é José Soares, professor de Fisiologia, alertando para a importância de empresas e colaboradores trabalharem juntos para se alcançar um equilíbrio sustentável.

No início da pandemia, em Lisboa, viam-se cartazes um pouco por todo o lado dizendo “Vamos todos ficar bem”. No fundo, no fundo, ninguém queria acreditar que o problema se iria prolongar no tempo. Por isso, tornou-se um mantra e à boleia dele tomámos um desejo pela realidade. Pode dizer-se que, de alguma forma, até cumpriu a sua função: o facto de sentirmos que estávamos todos no mesmo barco e que tudo iria terminar em bem ajudou, sem dúvida, a contrabalançar a ansiedade coletiva.

Em junho de 2021, volvido mais de um ano desta crise pandémica, sabemos que o “ficar tudo bem” não tem correspondência na realidade dos números. Organizações nacionais e internacionais alertam para o impacto devastador da pandemia na saúde mental. As Nações Unidas reforçam esse alerta dizendo que é urgente afetar “recursos para valorizar a saúde mental e lutar contra o estigma a que as perturbações mentais estão associadas”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Bezos oferece 1,7 mil milhões de euros para voltar a entrar na corrida à Lua

Devido a falta de financiamento, a Nasa anunciou que só poderia conceder o contrato a uma empresa, em vez das duas habituais. Este ano, a agência recebeu 850 milhões de dólares (721,7 milhões de euros) dos 3,3 mil milhões de dólares (2,8 mil milhões de euros) solicitados ao Congresso norte-americano para construir o módulo lunar. 

PremiumSuba: A um nível superior

E na freguesia de Santa Catarina, no bairro da Bica, junto ao miradouro do Adamastor, que se localiza um dos tesouros menos conhecidos da capital, o Hotel Verride Palácio Santa Catarina.

PremiumJoão Rodrigues: De câmara e fato de neoprene, a sua missão é salvar os oceanos

Premiado internacionalmente e colaborador regular da revista “National Geographic Portugal”, João Rodrigues não prescinde da sua câmara para divulgar os mares portugueses e sensibilizar a comunidade para a importância da sua conservação.
Comentários