Bernard Madoff: 10 anos sobre maior esquema Ponzi da história

Considerado o autor da maior fraude de sempre, foi condenado, aos 71 anos, a 150 anos de prisão. Em tribunal, pediu desculpa aos investidores, empregados e à mulher.

Bernie Madoff, como é conhecido, ficou famoso depois de ter sido preso em dezembro de 2008 por ter gerado um esquema de Ponzi – também conhecido como esquema de pirâmide – de 65 mil milhões de dólares (61 mil milhões de euros). O esquema consistia no pagamento de lucros anormalmente altos a investidores à custa de investidores que chegavam posteriormente, em vez de receita gerada por qualquer negócio real.

Considerado o autor da maior fraude de sempre, foi condenado, aos 71 anos, a 150 anos de prisão. Em tribunal, pediu desculpa aos investidores, empregados e à mulher.

O juiz Denny Chin condenou Bernard Madoff à pena máxima pedida pelos procuradores americanos pela sua fraude, considerada a maior da história, que lesou investidores em dezenas de milhões de dólares. A CNN contou que Madoff virou a cara para algumas das suas vítimas presentes no julgamento e, dirigindo-se a elas, disse: “dizer que estou arrependido não é suficiente. Olho para vocês. Sei que não adianta nada. Peço desculpa.”

Madoff terá dito que não procurava o perdão das pessoas que lesou e que não procurava desculpar o seu comportamento. Disse ainda que sabe ser impossível desculpar alguém que traiu milhares de investidores e empregados. Acrescentou que enganou a própria mulher.

Após o julgamento, os dois filhos de Madoff faleceram. Um deles suicidou-se no segundo aniversário da prisão do pai, e o outro não sobreviveu a um linfoma, cujo agravamento atribuía ao stress causado pelo pai, visto que antes se encontrava em remissão.

De acordo com o The Wall Street Journal, os investidores com maiores perdas incluíam o Fairfield Greenwich Advisors, com uma perda de 7,5 mil milhões de dólares, o Tremont Capital Management com 3,3 mil milhões, o Banco Santander com um desvio de 2,87 mil milhões e o Bank Medici com 2,1 mil milhões de dólares.

Outros investidores, com perdas potenciais entre 100 milhões e mil milhões de dólares incluem entidades como Natixis SA, Carl J. Shapiro, Royal Bank of Scotland Group PLC, BNP Paribas, BBVA, Man Group PLC, Reichmuth & Co., Nomura Holdings, Aozora Bank, Maxam Capital Management, EIM SA, e AXA SA.

Supõe-se que só de fundos portugueses tenham sido aplicados cerca de 76 milhões de euros no esquema fraudulento de Madoff.

Em Manhathan era considerado um criador de fortunas que com o seu jeito afável conquistava muitos do seus clientes em encontros de amigos, eventos sociais e almoços. O rapaz de Queens nasceu em 1938 e começou cedo a chamar a atenção para a sua capacidade em avançar com investimentos e levar os outros a investir. A herança judaica traçou-lhe o destino e facilitou-lhe a confiança que investidores tinham nele. Depois de trabalhar como salva-vidas nas praias de Long Island, lança a sua primeira empresa, em 1960, a Bernard Madoff Investment Securities. O sucesso que alcançou valeu-lhe a participação na criação da bolsa de valores tecnológica Nasdaq, da qual viria a ser presidente.

Cerca de uma década após a prisão de Bernard Madoff, responsável pelo maior “esquema de Ponzi” do mundo, os investidores defraudados estão a conseguir recuperar o dinheiro perdido através de ações judiciais nos EUA.

Ler mais
Relacionadas

Vítimas da fraude de Bernard Madoff estão perto de reaver o total de 19 mil milhões de dólares perdidos

Os investidores defraudados pelo maior “esquema de Ponzi” do mundo estão a conseguir recuperar o dinheiro perdido através de ações judiciais. A Bloomberg destaca que estão quase a conseguir reaver o total de 19 mil milhões de dólares.
Recomendadas

PremiumJoão Rendeiro: “A minha pena é desproporcional”

O ex-presidente do BPP não compreende a condenação a cinco anos e oito meses de prisão efetiva, já que os clientes do banco foram reembolsados. “Eu não sou acusado de burla”, lembra.

Mais de 51 milhões de euros em reembolsos de IRS começam a chegar aos contribuintes (com áudio)

Os primeiros reembolsos de IRS vão chegar a perto de 55 mil contribuintes num total de imposto a devolver de 51,1 milhões de euros. Um montante apurado nas mais de 73 mil declarações já liquidadas, revelou ao Jornal Económico fonte oficial do Ministério das Finanças. Segundo o último balanço da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), até esta quarta-feira, 14 de abril, mais de 1,9 milhões de declarações de IRS já foram submetidas.

Banco de Portugal retirou mais de 12 mil notas contrafeitas de circulação em 2020

As notas contrafeitas retiradas de circulação corresponderam a 2,6% do total detetado a nível mundial e a 2,8% do apreendido na área do euro e as moedas contrafeitas eram representativas de 1,5% do total retirado a nível global.
Comentários