Beta-i cria programa para empreendedores com ideias para o turismo

A consultora de inovação está a receber candidaturas de startups até ao final desta semana.

A Beta-i quer acelerar negócios no turismo, para reanimar um dos setores mais impactados pela crise sanitária e socioeconómica. A consultora de inovação colaborativa está a receber candidaturas de startups até à próxima sexta-feira, dia 23 de outubro, para um programa chamado “Shift to Start – Tourism Edition” e que conta com o apoio do Turismo de Portugal.

A iniciativa destina-se a empreendedores com ideias em fase inicial ou pequenas empresas já constituídas, facultando-lhes acesso a mentores especializados que os acompanharão desde a fase de desenvolvimento da ideia até à validação do produto/solução ou mesmo expansão do plano de negócio. Há duas vertentes no “Shift to Start – Tourism Edition”: o Beta-Shift e o Beta-Start (ver diferenças abaixo).

“Apesar dos desafios que o turismo hoje vive, o contexto de pandemia trouxe também oportunidades únicas para melhorar o que já existe em termos de saúde pessoal, meio ambiente, segurança e comportamento do turista, que procura serviços cada vez mais circulares e verdes. Como tal, o que procuramos neste programa são soluções digitais, projetos de turismo sustentável, ideias que promovam e desenvolvam produtos locais em zonas rurais e, sobretudo, ideias para a recuperação do turismo”, diz o CEO e cofundador da Beta-i, Pedro Rocha Vieira.

Beta-Shift – Programa de formação intensivo de três dias para capacitar indivíduos e aspirantes a empreendedores sobre os diferentes conceitos do desenvolvimento de um negócio: desde a validação de negócio, modelo de custo e receitas, às fases de protótipo, de teste e de pitch a investidores. A iniciativa inclui 16 horas de workshops, sessões de mentoria e trabalho em equipa, com o apoio de 10 formadores, membros da Beta-i e especialistas da indústria, e é composta por duas edições, que irão decorrer de 9 a 11 de outubro e de 14 a 16 de outubro. A equipa que apresentar o melhor projeto no final dos dois bootcamps receberá um prémio monetário de 1.000 euros.

Beta-Start – Programa de pré-aceleração de três meses que visa apoiar startups em fase pre-seed ou seed na melhoria e crescimento do seu negócio. Seja para projetos planeados ou protótipos, os participantes irão aprender a validar as suas soluções no mercado, através da criação de versões iniciais do produto, a desenhar um modelo de negócio orientado ao cliente, a testar e estruturar os seus modelos de receita e de custo, bem como a construir apresentações para clientes e investidores. Após vários workshops e sessões de formação individuais, o programa termina com o Demo Day, onde irão apresentar o negócio e receber feedback de potenciais clientes e investidores, sendo que a melhor solução receberá um prémio monetário de 5 mil euros.

Recomendadas

Governo e Microsoft firmam parceria. Empresa vai contratar 300 pessoas, formar funcionários públicos e investir até 1 milhão de euros em startups

A tecnológica de origem norte-americana e o Governo assinaram esta sexta-feira um memorando de entendimento. Assente nos pilares estratégicos “pessoas, empresas e Estado digital”, a parceria prevê várias iniciativas da Microsoft até 2022 para reforçar e acelerar a transformação digital do país.

Da Sword Health à ComparaJá. As 25 maiores scale-ups portuguesas de 2020

O top deste ano arrecadou, em conjunto, um total de 117.818.347 euros em financiamento. O mais recente relatório “Scaleup Portugal”, elaborado pela BGI e EIT Digital, aponta uma “lacuna entre as corporate e o ecossistema de startups”.

HiJiffy fecha ronda de 1 milhão de euros com a Portugal Ventures

A startup portuguesa que se dedica a digitalizar as operações dos hotéis, instalando assistentes e concierges virtuais, pretende consolidar a presença em França, Espanha ou Reino Unido. “São mercados que recebem muitos turistas de muitos países diferentes e onde, por isso, pode existir uma dificuldade grande: a língua e a personalização com o cliente. O chatbot torna-se muito relevante”, refere o CEO ao Jornal Económico.
Comentários