Bloco de Esquerda questiona Governo sobre prolongamento do ‘lay-off’ no setor automóvel

Numa pergunta dirigida ao Governo sobre o prolongamento do ‘lay-off’ no setor automóvel, o grupo parlamentar do BE faz eco da possibilidade de se verificarem “12 mil despedimentos” nesta área de atividade em Portugal.

O Bloco de Esquerda (BE) afirmou-se hoje preocupado com a exigência das associações empresariais do setor automóvel de prolongamento do ‘lay-off’ simplificado até setembro, “mas sem se comprometerem com a manutenção dos postos de trabalho”.

Numa pergunta dirigida ao Governo sobre o prolongamento do ‘lay-off’ no setor automóvel, o grupo parlamentar do BE faz eco da possibilidade de se verificarem “12 mil despedimentos” nesta área de atividade em Portugal.

Lembrando que o setor automóvel tem importância especial em determinadas regiões, como Setúbal ou Mangualde, cujo “emprego sustenta milhares de famílias”, os bloquistas consideram que, num momento de retoma económica, “as notícias da possibilidade de 12 mil despedimentos é um mau augúrio para estas regiões”.

Os deputados bloquistas Isabel Pires, José Soeiro, Joana Mortágua e Sandra Cunha consideram que as medidas apresentadas pelo governo “são insuficientes e continuam a deixar desprotegidos os trabalhadores”, defendendo que o pacote de ajudas para o setor “deve ter como condição principal a proteção dos trabalhadores, garantindo o seu salário e o seu posto de trabalho com as mesmas condições contratuais”.

Com a pergunta dirigida ao Ministério da Economia e Transição Digital, o BE pretende saber quantos trabalhadores, direta e indiretamente, do setor automóvel estão, de momento, afetados pela medida do ‘lay off’ simplificado e se existiram despedimentos durante o período de emergência.

Os bloquistas questionam ainda o Governo sobre se tem conhecimento de ações inspetivas da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) e quais os resultados e se foram identificadas situações de indeferimento do pedido do pedido de ‘lay off’ simplificado.

Por fim, os deputados do BE querem saber se o Governo pretende ter algum pacote de medidas de apoio ao setor automóvel “por forma a evitar futuros despedimentos em massa” e se esse plano tem alguma preocupação com a reconversão da indústria para a transição ambiental.

Portugal contabiliza 1.302 mortos associados à covid-19 em 30.471 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 338 mil mortos e infetou mais de 5,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Ler mais
Recomendadas

Plano de António Costa Silva visa portos, energia, digital e saúde

“Esta crise mostrou que o papel do Estado tem que ser mais valorizado, mais Estado na economia, o Estado é o último protetor contra todo o tipo de ameaças”, afirmou o gestor independente, que diz ser “favorável aos mercados”, convidado pelo primeiro-ministro para elaborar um plano de recuperação económica para o pós-pandemia Covid-19.

Luxair retoma voos para Faro com clientes luxemburgueses para hotéis do Grupo NAU

Cerca de 70 turistas do Luxemburgo ficaram alojados no o São Rafael Atlântico e o Salgados Dunas Suites, reabriram hoje, dia 31 de maio, as suas portas, e vão permanecer entre sete e 14 noites.

PremiumDominic Cummings: Um conselheiro de quem Boris Johnson recusa qualquer distanciamento

O estratego do Brexit nem sequer necessitou de ser eleito para ser o aliado de eleição do primeiro-ministro britânico. Ao ponto de ser mantido em funções após ser revelado que violou, sem sombra de arrependimento, as regras de confinamento durante a pandemia de Covid-19.
Comentários