Bloco faz ultimato ao Governo sobre OE2021: “Até à votação na generalidade, há tempo para reconsiderar”

A deputada bloquista Mariana Mortágua sinalizou que, nas versões preliminares do OE2021, “não estão refletidas” várias medidas consideradas essenciais para o BE, mas admite que o partido “não fecha portas” às negociações com o Governo, “até à votação na generalidade”.

Cristina Bernardo

O Bloco de Esquerda (BE) fez esta segunda-feira um ultimato ao Governo para que, “até à votação na generalidade”, reconsidere as medidas que constam na proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021). A deputada bloquista Mariana Mortágua sinalizou que, nas versões preliminares do OE2021, “não estão refletidas” várias medidas consideradas essenciais para o BE, mas admite que o partido “não fecha portas” às negociações.

“O BE não fecha portas; nunca fechámos. A nossa proposta está aberta. Até à votação na generalidade, há tempo para o Governo reconsiderar as propostas que colocámos em cima da mesa. Elas são pontos essenciais para que o Bloco possa caucionar ou apoiar a resposta à crise que aí vem e, por isso, somos tão exigentes”, afirmou Mariana Mortágua, em declarações à RTP3, a propósito do OE2021, que será entregue esta tarde no Parlamento.

A parlamentar bloquista salientou que “há meses que o Governo sabe exatamente quais são as condições para o BE poder aprovar e viabilizar este orçamento” e garantiu que “mão há uma única nova exigência”. Segundo a deputada, essas exigências que o BE apresentou para viabilizar o OE2021 “não são caprichos”, mas medida “essenciais para responder a uma crise que vai ser muito dura e vai atingir a vida das pessoas”.

No caderno de encargos apresentado pelos bloquistas constam medidas como a contratação de mais médicos e profissionais de saúde para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), a imposição de medidas para “dificultar os despedimentos” nas empresas, impedir que seja injetado mais dinheiro no Novo Banco “sem se fazer uma nova auditoria” e ter “uma prestação social robusta”, elencou Mariana Mortágua.

Tal como a líder bloquista já tinha referido esta manhã, a deputada considera que, nas versões preliminares do OE2021 que até agora foram sendo conhecidas, “não estão refletidas” algumas dessas propostas que para o BE são essenciais. Para o Bloco poder concordar com o OE2021, Mariana Mortágua sublinhou que o documento precisa de apenas como uma coisa: “dar uma resposta à crise que achamos que seja eficaz, justa e que tenha bom resultado”.

“Mantemos a porta aberta para o caso do Governo quer reconsiderar estas medidas”, frisou, acrescentando que as condições impostas pelo BE para a viabilização do OE2021 “são essenciais para responder a uma crise que vai ser muito dura e vai atingir a vida das pessoas”.

A votação na generalidade está marcada para 28 de outubro e a votação final global para 27 de novembro.

Relacionadas

OE2021: “Governo recusa todas as medidas que condicionem apoios à manutenção de emprego”, diz Catarina Martins

A líder dos bloquistas receia que a resposta à crise possa “encher os bolsos a uma elite enquanto deixa a generalidade da população com uma vaga de desemprego e sem nenhuma resposta”.
catarina_martins_oe_2020

OE2021: Catarina Martins diz que Bloco de Esquerda não viabiliza orçamento “da maneira em que está”

A coordenadora do Bloco de Esquerda refere que o Governo fechou o Orçamento do Estado para 2021 sem as negociações estarem concluídas.
joão_leão_tomada_posse_1

Governo entrega hoje no Parlamento o Orçamento do Estado para 2021. O que já se sabe

O Orçamento do Estado para 2021 é entregue esta segunda-feira no Parlamento, depois de aprovado em Conselho de Ministros. Fisco, trabalho e segurança social e saúde são algumas das áreas nas quais o documento trará novidades.

Bagão Félix: “Custa ver a facilidade com que se dá milhões ao Novo Banco e não há trocos para os lares”

O economista e antigo ministro das Finanças António Bagão Félix critica todo o processo relativo ao Novo Banco e admite que lhe custa ver como há milhões de euros para capitalizar o banco e não há “uns trocos” para travar a covid-19 nos lares.
Recomendadas

Euro2020: Polónia de Paulo Sousa confia em Lewandowski para vencer Eslováquia

Selecionador português procura estrear-se de melhor maneira na fase final do campeonato da Europa e acredita que o avançado pode fazer a diferença.

“Euro em Milhões”. Lewandowski e Paulo Sousa querem evitar uma surpresa eslovaca em Varsóvia

Varsóvia dá as boas-vindas a Lewandowski e companhia. A seleção treinada por Paulo Sousa apresenta grandes valores mas terá de ter cuidado com a ousadia dos eslovacos.

Euro2020: Escoceses e checos procuram vencer para igualar Inglaterra

Com a derrota da Croácia diante dos ingleses, um triunfo da Escócia ou República Checa permite-lhes ganhar margem de manobra para a passagem à próxima fase, algo que a acontecer seria histórico para os rapazes do ‘kilt’.
Comentários