Bloomberg: Galp Energia deverá voltar aos lucros no terceiro trimestre

Apesar da melhoria em relação ao segundo trimestre do ano, os resultados não deixam de representar uma queda homóloga de 77,5%, numa altura em que a petrolífera tenta contornar o impacto da crise pandémica.

A Galp deverá voltar a registar lucros neste terceiro trimestre do ano, avança o “Jornal de Negócios”, citando o painel de analistas da “Bloomberg”. Segundo a agência financeira norte-americana, a empresa de energia está em curso para conseguir um resultado positivo de 22,7 milhões de euros, isto depois de ter terminado o trimestre passado com perdas de 52 milhões de euros.

A “Bloomberg” aponta a queda na procura por petrolíferos como o principal motivo para a queda de rentabilidade da Galp, mesmo numa altura em que o volume processado em Sines até mostra sinais de recuperação. O diário de economia lembra, contudo, que a empresa suspendeu a produção na refinaria de Matosinhos já em outubro, dada a diminuição de atividade decorrente da situação pandémica.

A mesma publicação salienta ainda que a verificar-se o lucro apontado pela Bloomberg, este representa uma queda em relação a igual período do ano passado, quando os lucros da petrolífera se cifraram em 101 milhões de euros. Os resultados oficiais serão conhecidos no próximo dia 26 de outubro.

Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Sindicato denuncia que Ryanair se prepara para despedir 23 tripulantes no Porto enquanto abre processo de recrutamento

O SNPVAC denuncia que, ao mesmo tempo que a companhia aérea avança para o despedimento coletivo, já está a realizar cursos para novos tripulantes “violando grosseiramente o Código de Trabalho”, segundo o sindicato.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários