PremiumBNP Paribas junta-se à rede de parceiros do Técnico

Protocolo reforça ligação entre o maior empregador de talento qualificado do país e a centenária escola de engenharia. O banco, que já emprega 135 antigos alunos do IST, tem 30 vagas ‘premium’ para graduados da casa.

À partida, um banco até nem parece ser uma grande saída profissional para quem estuda no Técnico, porém é num grande grupo financeiro francês que muitos portugueses formados pela maior escola de engenharia encontram a chave para uma carreira. E, a partir de agora, muitos mais irão encontrar.

Um protocolo assinado, no início desta semana, entre o BNP Paribas e o Instituto Superior Técnico reforça a ligação entre o maior empregador de talento qualificado do país e a centenária escola de engenharia da Universidade de Lisboa, conforme destacou o CEO do BNP Paribas Portugal, Fabrice Segui.

Do outro lado, Rogério Colaço, recentemente chamado à liderança do Técnico, deixou a sua primeira assinatura neste projeto enquanto presidente da instituição. Ao Jornal Económico explicou que aquilo que as empresas contratualizam com o Técnico é, acima de tudo, confiança.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Sindicatos bancários alertam Banco Montepio de que não vão tolerar pressões aos trabalhadores

“O SNQTB, SBN e SIB irão analisar com detalhe o plano apresentado pelo presidente da Comissão Executiva do Banco Montepio e alertam que não irão tolerar qualquer forma de pressão junto dos trabalhadores para que aceitem reformas antecipadas ou rescisões por mútuo acordo, se essa não for a sua livre vontade”, pode ler-se no comunicado.

Montepio confirma a sindicatos saída de 800 trabalhadores até 2022

Sindicatos dos bancários estão reunidos com administração do banco, depois de terem recebido ontem com surpresa a notícia de uma eventual dispensa de centenas de trabalhadores. Presidente executivo confirmou que plano de reestruturação prevê saída de 800 trabalhadores até 2022. Sindicatos dizem que “será algo de uma magnitude nunca vista na Europa”.

BCP e sindicatos chegam a acordo sobre revisão da tabela salarial dos trabalhadores

O acordo prevê a atualização do salário base, que será aumentado em 0,3% e abrange ainda a subida de 1,04% do subsídio de almoço e do apoio à natalidade em 50 euros, que sobe assim para 800 euros. Vão beneficiar da atualização da tabela salarial não apenas os trabalhadores atuais do BCP, mas também os reformados e os pensionistas.
Comentários