Bolsa de Nova Iorque fecha mista. Nasdaq destoa em Wall Street

A animar o mercado está o facto de o número de casos de Covid-19 nos Estados Unidos, na semana passada, ter sido de cerca de 136 mil, abaixo da média de novas infeções no final de agosto. A Pfizer caiu 2% apesar das notícias que dão conta da aprovação da sua vacina para crianças.

Brendan McDermid/Reuters

A bolsa de Nova Iorque fechou a sessão desta segunda-feira em terreno maioritariamente positivo, recuperando de cinco dias de quedas consecutivas, num dia em que os democratas da Câmara dos Representantes propuseram aumentar o limite de impostos sobre lucros de capital para 28,8%, no âmbito das reformas fiscais, para financiar o plano de 3,5 biliões de dólares (3 biliões de euros), que impactam os norte-americanos mais ricos.

Wall Street encerra misto com o índice industrial Dow Jones a subir 0,76% para 34.871,80 pontos, o Standard & Poor’s (S&P) 50o a ganhar 0,24% para 4.469,30 pontos e o tecnológico Nasdaq a deslizar 0,07% para 15.105,60 pontos. Por sua vez, o Russel 2000 valorizou 0,36% para 2.240,75 pontos. A animar o mercado está o facto de o número de casos de Covid-19 nos Estados Unidos, na semana passada, ter sido de cerca de 136 mil, abaixo da média de novas infeções no final de agosto.

As ações da chinesa Alibaba, que caíram 1,60% para 165,41 dólares, na sequência de uma notícia do jornal “Financial Times” que revela que Pequim quer separar a app Alipay, do grupo Ant, e criar uma aplicação móvel de crédito separada.

Já a farmacêutica Pfizer afundou 2,22% para 44,58 dólares, apesar de a Reuters avançar que a vacina que a empresa desenvolveu com a alemã BioNTech poderá receber autorização para ser administrada em crianças entre os cinco e os onze anos, nos Estados Unidos, já no próximo mês.

“É a semana antes da reunião da Fed e tudo depende de como sairá a inflação americana amanhã. Para que tudo continue como está (ou seja, bem com uma perspetiva ampla) é necessário que a inflação americana de amanhã apresente algum sinal de enfraquecimento”, explicam os analistas do Bankinter, numa nota de mercado.

O preço do ‘ouro negro’ está a subir perto de 1%. O preço do WTI, produzido no Texas, sobe 1,28% para os 70,61 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a valorizar 0,93% para os 73,60 dólares. “Os preços do petróleo estão em alta e isso pode refletir-se no sector energético, depois de a OPEP ter projetado uma procura mais robusta este ano e no próximo”, diz Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp.

Quanto ao mercado cambial, o euro está a deslizar 0,05% face ao dólar, para os 1,1808 dólares, enquanto a libra esterlina está na linha d’água com uma descida de 0,03% face à moeda dos Estados Unidos, para os 1,3836 dólares.

Recomendadas

Fundos ESG ainda têm muito espaço para crescer em Portugal

No ano passado, a maioria das subscrições de fundos ESG foram feitas por pessoas singulares (99,2%), segundo os dados da CMVM, que mostram que as subscrições líquidas se revelaram nos quatro últimos anos, apesar de 2020 ter apresentado uma diminuição de 75% face a 2019.

Wall Street fecha em alta primeira semana de resultados trimestrais

O sector financeiro arrancou mais uma época de resultados trimestrais com lucros que superaram as expectativas do mercado, impulsionando os três principais títulos norte-americanos a ganhos na semana.

PremiumMinutas da Fed sinalizam ‘tapering’ em novembro

Reserva Federal norte-americana sinalizou início do ‘tapering’ no próximo mês. Inflação pressiona ações. Começou a apresentação de resultados nos Estados Unidos.
Comentários