Bolsa portuguesa acompanha Europa em alta. Grupo EDP dá energia ao PSI 20

Entre as principais congéneres, o alemão DAX ganha 0,67%, o britânico FTSE 100 soma 0,55%, o francês CAC 40 avança 0,49%, o espanhol IBEX 35 cresce 0,73% e o Euro Stoxx 50 valoriza 0,62%.

A bolsa portuguesa iniciou a semana a negociar em terreno positivo, em linha com os principais índices europeus. O principal índice bolsista português sobe 0,80% para 5.349,04 pontos.

Entre as principais congéneres, o alemão DAX ganha 0,67%, o britânico FTSE 100 soma 0,55%, o francês CAC 40 avança 0,49%, o espanhol IBEX 35 cresce 0,73% e o Euro Stoxx 50 valoriza 0,62%.

Em Portugal, é a EDP Renováveis que impulsiona o PSI 20, avançando 2,30% para 22,44 euros. Segue-se a EDP que ganha 0,84%, para 4,71 euros, e a Galp Energia, que soma 0,85% para 8,28 euros. Note-se que a petrolífera nacional acompanha a tendência do mercado petrolífero, quando o Brent ganha 0,66%, para 73,41 dólares, e o WTI sobe 0,72%, para 70,22 dólares.

Os títulos do BCP (1%), das papeleiras Altri (0,82%) e Navigator (0,77%), bem como as retalhistas Jerónimo Martins (0,54%) e Sonae (0,34%) também sustentam o arranque positivo do PSI 20.

No mercado cambial, o euro deprecia 0,26% face ao dólar, para 1,1784 dólares. Na relação com a libra a moeda única da zona euro deprecia 0,05%, para 0,853 libras. A libra deprecia 0,18% face à divisa norte-americana, para 1,3813 dólares.

Recomendadas

Wall Street arranca em baixa em sessão com tomada de mais-valias

A Tesla está em destaque na sequência de ter apresentado um lucro de 1,62 mil milhões de dólares no terceiro trimestre, negociando em contraciclo devido às contas positivas. As ações da empresa liderada por Elon Musk avançam 0,42% para 869,44 dólares.

Ações da Evergrande afundam 12% em bolsa depois de negócio falhado

A falha na concretização de ativos no valor de 2,2 milhões de euros caíram por terra esta quarta-feira, depois da Evergrande ter anunciado que o negócio foi interrompido porque “tinha motivos para acreditar” que o comprador “não cumpriu o pré-requisito” para fazer a oferta.

Credit Suisse e BlackRock lançam fundo que aposta na saúde e bem-estar

O Crédit Suisse e o BlackRock lançaram um Fundo de Private Equity de Impacto com enfoque na saúde e bem-estar e registaram-no também em Portugal. O Fundo de Saúde e Bem-Estar é um Fundo de Impacto, que é a última tendência dos fundos de investimento. São fundos que visam dar retorno ao acionista, mas também fazer o bem para a sociedade e meio ambiente.
Comentários