Bolsa portuguesa ‘flat’ quando congéneres europeias negoceiam em alta

Em Lisboa, onze empresas cotadas valorizam, seis caem e uma negoceia sem variação.

O principal índice bolsista português (PSI 20) negoceia ‘flat’ para 5.274,67 pontos, quando as principais congéneres europeias valorizam esta sexta-feira, 15 de novembro. Em Lisboa, onze empresas cotadas valorizam, seis caem e uma negoceia sem variação.

Os ganhos da Pharol (2,30%), do BCP (0,52%), dos CTT (0,45%) e da Galp (0,46%) contribuem para a evolução da bolsa portuguesa. Contudo, as quebras das retalhistas Jerónimo Martins (-1,37%) e Sonae (-0,54%) pesam na negociação.

Na quinta-feira, após o fecho da sessão, a Sonae reportou um lucro de 50 milhões de euros no terceiro trimestre, quando em igual período de 2018 registou ganhos de 24 milhões de euros. As vendas cresceram mais de 8%, para 1.670 milhões de euros e o EBITDA subiram 41%, para 206 milhões de euros. Na contabilidade da retalhista já teve influencia a venda de uma participação acionista na empresa de origem portuguesa Outsystems, concretizada no segundo trimestre do ano.

A Jerónimo Martins negoceia em queda, depois de os investidores terem sabido que a JB Capital Markets reduziu a recomendação da Jerónimo Martins de “comprar” para “neutral”, embora o preço-alvo tenha subido em 6%, de 15,7 euros para 16,6 euros.

Entre as principais congéneres, os investidores estão animado depois de declarações positivas por parte de responsáveis do governo norte-americano sobre progressos no acordo comercial parcial entre os EUA e a China, de acordo com a Bloomberg.

Recomendadas

Altri e Navigator impulsionam PSI 20 no fecho da sessão

Praça lisboeta fechou a sessão desta sexta-feira com uma subida de 0,86% para 5.172,86 pontos, seguindo a tendência das congéneres europeias.

Emprego norte-americano dá ânimo a Wall Street

Em novembro, foram criados 266 mil novos postos de trabalho nos Estados Unidos, 47% acima das estimativas, que apontavam para a criação de 180 mil novos empregos. A taxa de desemprego caiu mais do que o era esperado, para os 3,5% – previsa-se que ficasse nos 3,6%, idêntica à taxa registada no mês de outubro.

Wall Street sem gás à espera de dados económicos

Um número que a ser alcançado não belisca a ideia bem estabelecida nos analistas de que é a força do mercado de trabalho que está a sustentar o crescimento económico.
Comentários