Bolsas europeias fecham com perdas. EDP Renováveis penaliza Lisboa

As maiores quedas do PSI-20 foram a energética EDP Renováveis, que tombou 3,01%, a papeleira Semapa, que caiu 2,44% e a tecnológica Novabase, que desvalorizou 2,35% para 3,33 euros.

Hugo Correia/Reuters

As bolsas europeias terminaram a quarta sessão da semana com perdas, inclusive a de Lisboa. O principal índice bolsista português, PSI-20, encerrou as negociações desta quinta-feira, 22 de outubro, com uma queda de 0,52% para os 4.118,13 pontos, acompanhando o ‘encarnado’ das suas congéneres do ‘Velho Continente’.

A penalizar o PSI-20 esteve sobretudo a EDP Renováveis, que tombou 3,01% para 16,10 euros, a Semapa, que caiu 2,44% para 6,79 euros, e a Novabase, que desvalorizou 2,35% para 3,33 euros.

Por outro lado, a Sonae Capital disparou 10% para 0,77 euros, depois de a Efanor ter revisto em alta o preço da oferta pública de aquisição (OPA), anunciando agora que vai pagar uma contrapartida de 77 cêntimos por ação.

Na Europa, o sentimento foi igualmente pessimista, tal como está a ser no outro lado do Atlântico. O índice espanhol IBEX 35 fechou com uma perda de 0,22%, o alemão DAX deslizou 0,12%, o francês CAC 40 recuou 0,05%, o holandês AEX perdeu 0,57% e o italiano FTSE MIB desvalorizou 0,05%. O Euro Stoxx 50 ficou marcado por uma desvalorização de 0,29%. Só britânico FTSE 100 subiu 0,16%.

“A trazer algum ânimo aos investidores estiveram as declarações da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos de que estão perto de chegar a acordo sobre o novo pacote de estímulos após os progressos feitos durante toda a semana. No universo Stoxx600 o setor das viagens e lazer foi o que mais subiu, com a Ryanair a liderar os ganhos”, explica Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, numa nota de mercado. A companhia aérea irlandesa disparou 6,10% para 12,87 euros.

O valor do ‘ouro negro’ voltou a subir, depois de desvalorizar mais de 4% ontem. O preço do WTI, produzido no Texas, sobe 1,87% para os 40,78 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a valorizar 2,06% para os 42,59 dólares.

Quanto ao mercado cambial, o euro desvaloriza 0,31% face ao dólar, para 1,1825 dólares, e a libra esterlina cai 0,44% face à moeda dos Estados Unidos, para 1,3087 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Bolsa de Nova Iorque encerra sem tendência definida

A ‘speaker’ democrata da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da minoria republicana, Chuck Schumer, defenderam o novo pacote de estímulos de 908 mil milhões de dólares.

“Regulação e supervisão estão hoje melhor preparados para enfrentar as dificuldades”, diz Gabriela Figueiredo Dias

Na lista de atividades apresentada na COF, a presidente da CMVM defendeu que a melhoria dos níveis de serviço da entidade de supervisão “também está a beneficiar as entidades supervisionadas, nomeadamente pela antecipação em cerca de 40% dos prazos previstos legalmente para autorizações e registos, ou reduções da mesma magnitude face a 2018 na aprovação de prospetos”.

“Mercados em Ação”: Assista ao programa desta semana

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.
Comentários