Bolsas europeias seguem em queda. Pharol e EDP Renováveis caem 2%

PSI-20 recua 0,66% a meio da sessão desta quinta-feira “As quedas são transversais a todos os setores no universo Stoxx 600, com destaque para a valorização da Dialog, após elevar o ‘outlook’ de receitas para o segundo trimestre”, refere o analista Ramiro Loureiro, do BCP.

As bolsas europeias seguem em terreno negativo – e a portuguesa não é exceção. O principal índice nacional, PSI-20, mantém-se em baixa e está a cair 0,66% para os 4.420,13 pontos a meio da sessão desta quarta-feira. A penalizar a praça lisboeta está sobretudo o grupo EDP, com a EDP – Energias de Portugal a recuar 0,81%, para 4,16 euros, e a EDP Renováveis a cair 2%, para 11,76 euros.

Em baixa está também a Pharol, que cai 2,54%, para 0,11 euros, e o BCP, com uma desvalorização de 1,65%. Os títulos dos CTT – Correios de Portugal deslizam 0,23%, para 2,14 euros, um dia depois de o operador postal anunciar que a espanhola Indumenta Pueri, dona da Mayoral, reforçou a posição na empresa, quase duplicando a participação que detinha há cerca de dois anos. Por outro lado, a Jerónimo Martins e a Novabase estão em contraciclo com subidas de 0,32% e 1,57%, respetivamente.

Observando os restantes índices europeus, continuaram no ‘vermelho’, tal como no arranque das negociações de hoje. O alemão DAX cai 2,06%, o britânico FTSE 100 desce 2,19%, o francês CAC 40 perde 1,54%, o holandês AEX recua 1,52%, o espanhol IBEX 35 desvaloriza 1,36% e o italiano FTSE MIB cai 1,39%. O Euro Stoxx 50 está a ser marcado por uma desvalorização de 1,61%.

“A situação pandémica tem monopolizado as atenções, mas notícias sobre as tensões políticas com a Ásia, atualizações sobre o acordo de pós-Brexit ou novidades sobre novos estímulos económicos poderão ser facilmente fatores de volatilidade para os mercados”, afirma André Neto Pires, da XTB.

Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, destaca as notícias de que os Estados Unidos pretendem avançar com introdução de tarifas a produtos vindos a União Europeia e do Reino Unido. “Os investidores demonstram ainda preocupações com o aumento do número de novos casos de coronavírus em especial nos Estados Unidos. As quedas são transversais a todos os setores no universo Stoxx 600, com destaque para a valorização da Dialog, após elevar o outlook de receitas para o segundo trimestre”, refere o analista.

Em relação ao mercado petrolífero, o preço do ‘ouro negro’ continua a cair. A cotação do WTI, produzido no Texas, cai 1,93%, para 39,59 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a desvalorizar 1,67% para 41,92 dólares. Quanto ao mercado cambial, o euro desvaloriza os ligeiros 0,01% face ao dólar (para 1,1305 dólares) e a libra sobe face à moeda dos Estados Unidos (+0,07%, para 1,2527 dólares).

Ler mais

Recomendadas

Wall Street fecha semana no verde com perspetiva de estímulo à economia a sobrepor-se à fraca criação de emprego

Apesar dos fracos números da criação de emprego em novembro, os mercados animaram-se com as declarações de Nancy Pelosi sobre um possível acordo bipartidário para um pacote de estímulos à economia americana, isto depois do líder do Senado ter admitido o mesmo na quinta-feira.

Bolsa de Lisboa fecha em alta numa sessão animada em toda a Europa

Galp dispara mais de 5% com subida do preço do petróleo, após o anúncio de um acordo da OPEP+ em suavizar os aumentos previstos de produção de crude. O BCP fechou em alta de mais de 2% e já está acima dos 12 cêntimos.

Vencedor de concurso da Católica Porto Investment Club alerta que CBDC são “questão de segurança nacional”

Nuno Loureiro, vencedor do concurso Champion Chip 2020, organizado pela Católica Porto Investment Club, alerta que a infraestrutura tecnológica que suporta moedas digitais emitidas por um banco central (CBDC) poderão ser alvo de ataques cibernéticos de outros Estados.
Comentários