Bolsonaro quer explorar Amazónia com os Estados Unidos

Em entrevista à emissora de rádio, o presidente contou que propôs a Donald Trump uma parceria para exploração da floresta brasileira. Bolsonaro promete ainda rever a desmarcação de terras indígenas.

O presidente do Brasil Jair Bolsonaro anunciou ter convidado o presidente dos Estados Unidos Donald Trump a participar num programa de desenvolvimento conjunto para a região amazónica brasileira, apesar de não fornecer detalhes.

Em entrevista à rádio “Jovem Pan”, Jair Bolsonaro voltou a criticar as desmarcações de reservas indígenas na Amazónia, que abrigam a maior floresta tropical do mundo, afirmando que estas tribos dificultam o desenvolvimento da região, que abriga cerca de 25 milhões de pessoas.

“Quando eu conheci Trump, eu disse-lhe, entre outras coisas, que eu quero abrir um caminho para eles explorarem a Amazónia em parceria”, disse Jair Bolsonaro na entrevista.

A visão do presidente brasileiro em relação à Amazónia contrasta fortemente com a da maioria das organizações ambientais no país e no mundo. Alguns grupos verdes, como a Greenpeace, defendem a proibição total de qualquer nova desflorestação na região, incluindo a parte do território que pode ser legalmente desflorestada de acordo com a legislação brasileira.

Na região amazónica, por exemplo, um proprietário de terra tem o direito de cortar árvores em 20% da área, com a obrigação de deixar 80% da vegetação intacta.

 

Ler mais
Recomendadas

Senado norte-americano começa hoje apreciação do ‘impeachment’ de Trump

Tudo indica não só que Trump escapará sem ser demitido, como também que dificilmente será afetado pelas repercussões do processo quando chegarem as eleições de novembro.

Organização Mundial de Saúde reúne-se devido a surto de coronavírus na China que provocou três mortos

A Organização Mundial de Saúde (OMS) convocou para quarta-feira uma reunião de peritos para avaliar se o surto de coronavírus na China constitui uma emergência de saúde pública internacional, anunciou hoje a instituição em comunicado.

Surto de vírus desconhecido na China é transmissível entre humanos, alertam autoridades de saúde

A nova estirpe de coronavírus foi descoberta na cidade de Wuhan, no centro da China, que tem 11 milhões de habitantes. A Comissão Nacional de Saúde da China alertou para que haja maior precaução por parte dos habitantes já que se aproxima a celebração do Ano Novo chinês no final desta semana.
Comentários