Boris Johnson apoia os manifestantes de Hong Kong “até ao fim”

O candidato ao cargo de Theresa May admitiu estar do lado dos manifestantes de Hong Kong e sublinhou que o modelo “um país, dois sistemas” não deve ser posto de lado.

O candidato à corrida para a liderança do Partido Conservador, no Reino Unido, não escondeu estar do lado dos manifestantes de Hong Kong e referiu apoiar os protestos “até ao fim”.

Numa entrevista à Reuters, Boris Johnson comentou que “o povo de Hong Kong está no direito de estar céptico e preocupado com a proposta de extradição para o continente por ser politicamente motivada, arbitrária e por infringir os direitos humanos”.

“Por isso sim, eu apoio e tenho gosto em falar bem deles. Vou apoiá-los até ao fim”, rematou o antigo ministro dos negócios estrangeiros.

Na segunda-feira, centenas de manifestantes em Hong Kong cercaram e invadiram o Parlamento de Hong Kong após uma celebração que marcou o 22º aniversário da devolução do território à China pelos britânicos.

Hong Kong tem sido palco dos maiores protestos daquela região desde as manifestações na Praça da Paz Celestial, em Pequim, em junho de 1989.

“Gostaria de sublinhar aos nossos amigos em Pequim que o modelo “um país, dois sistemas” funcionou, funciona e não deve ser descartada”, acrescentou o candidato ao cargo de primeiro-ministro durante a entrevista.

Ler mais
Relacionadas

Boris Johnson insultou franceses mas ministério pediu para retirar frase polémica

Informação sobre a ofensa aos franceses surge numa altura em que os críticos atacam Johnson, devido ao seu carácter imprevisível e pouco confiável. Ainda assim, a popularidade de Boris Johnson permanece alta entre o Partido Conservador e os britânicos.

Brexit sem acordo é mais provável com Boris Johnson em Downing Street, alertam analistas

Analistas acreditam que Jeremy Hunt, ministro dos Negócios Estrangeiros e que é a favor de um Brexit com acordo, tem poucas hipóteses de vencer Boris Johnson nas eleições internas do Partido Conservador para a substituição de Theresa May.

Manifestantes em Hong Kong invadem o Parlamento. Veja as imagens da revolta

Após forçarem as janelas e portas do Parlamento, os manifestantes conseguiram entrar no edifício, segundo noticia a CNN. Veja as imagens do protesto contra a lei de extradição.
Recomendadas

Angela Merkel apela à luta contra antissemitismo no 75º aniversário da libertação de Auschwitz

A chanceler alemã, Angela Merkel, sustentou hoje, 75º aniversário da libertação do campo de concentração de Auschwitz, que a Alemanha tem a responsabilidade de garantir que “todos se sintam seguros” no seu território, e apelou à luta contra o antissemitismo.

Coronavírus faz a primeira vítima mortal em Pequim

A primeira vítima mortal de Pequim era um homem de 50 anos que visitou Wuhan a 8 de janeiro e desenvolveu sintomas febris posteriormente a retornar a Pequim, cerca de sete dias depois, divulgou a comissão da saúde da capital chinesa.

Coronavírus: Embaixada de Portugal em Pequim prepara-se para retirar cidadãos portugueses

Portugal não é exemplo único na Europa já que também países como Espanha e França estão em contacto com as autoridades chinesas a discutir as possíveis soluções para transportar os seus cidadãos aos respetivos países de origem.
Comentários