BPI vai cobrar 1,20 euros por transferência na MB Way

A subida do valor das transferências no BPI deve apanhar os clientes de surpresa, uma vez que aumenta o valor de transferência em seis vezes do que é aplicado atualmente.

Jose Manuel Ribeiro/Reuters

O banco BPI anunciou um aumento que nem todos os clientes vão gostar. As transferências através da aplicação de smartphones MB Way vão passar a custar mais, 1,20 euros por transferência intra ou interbancárias.

Esta agravação vai fazer com que o banco seja um dos mais caros, sendo apenas ultrapassado pelo BCP. Atualmente, o banco cobra 0,20 cêntimos por esta transação, e o aumento de um euro só vai entrar em vigor a 1 de maio, segundo as alterações ao preçário divulgadas pelo BPI.

A alteração do preço nas transferências da aplicação MB Way vai afetar todos os clientes do banco que não aderiram à “Conta Valor”, um pacote que está disponível desde que o BPI foi comprado pelo CaixaBank. Através de um valor mensal fixo, os clientes da “Conta Valor” têm acesso a um conjunto de serviço como a manutenção de conta, cartão de débito e transferências, sejam online ou através do MB Way.

Além deste aumento, o BPI vai passar a cobrar 34 cêntimos por mês pela manutenção de contas de serviços mínimos, que atualmente não apresentam qualquer custo.

Os depósitos de moedas nos balcões também vão ficar mais caros. O depósito até 100 moedas vai passar a custar 2,50 euros, e mais de 100 moedas vai passar a ter um custo de cinco euros. Atualmente, o depósito de mais de 100 moedas custa 3,5 euros. O talão de levantamento de cheques ao balcão, a partir de 1 de maio, vai passar a custar 4,75 euros, o que implica um aumento de 1,25 euros face aos 3,5 euros que esta ação custa atualmente.

Relacionadas

Caixa Geral de Depósitos aumenta preços das transferências online

A partir de 1 de maio, fazer transferências na CaixaDireta vai sair mais caro. O aumento é de 60%.
Recomendadas

Banco de Portugal adopta ‘energia verde’ nos seus edifícios

“A transição para a nova forma de consumo de energia deverá estar concluída ainda durante o primeiro trimestre deste ano. Com esta medida, o Banco tem como objetivo reduzir a sua pegada de carbono”, explica a instituição

BCE pede aos bancos que evitem “distorcer” resultados de testes de stress

A cada dois anos, a Autoridade Bancária Europeia e o BCE realizam os chamados testes de stress a 50 bancos da União Europeia para medir a força das entidades bancárias em diferentes cenários de stress, como uma crise, por exemplo.

Haitong encaixou ganho de 1,97 milhões com venda de subsidiária na Irlanda

Com esta transação, o Haitong Bank reforçou significativamente a qualidade dos seus ativos e o rácio de NPL (“Non-Performing Loans”) passou a situar-se abaixo dos 5%, adianta o banco.
Comentários