BPI vai voltar a premiar as startups mais inovadoras

Em Portugal, a iniciativa conta com o Alto Patrocínio do Ministério da Economia e da Transição Digital e também com o apoio da Agência Nacional de Inovação (ANI), através do programa ‘Born from Knowledge’ (BfK).

Rafael Marchante/Reuters

No âmbito da quarta edição dos ‘Prémios Empreendedor XXI’, o BPI em conjunto com o banco espanhol CaixaBank vão premiar as startups mais inovadoras da península ibérica. Os empreendedores têm até ao próximo dia 4 de dezembro para apresentar as candidaturas.

A iniciativa anual destina-se a distinguir empresas inovadoras com menos de três anos de atividade e distinguem os seus projetos em duas categorias – prémios territoriais (2 regiões em Portugal e 17 em Espanha) e prémios desafios (8 a nível ibérico).

Em Portugal, a iniciativa conta com o Alto Patrocínio do Ministério da Economia e da Transição Digital e também com o apoio da Agência Nacional de Inovação (ANI), através do programa ‘Born from Knowledge’ (BfK). Pelo terceiro ano consecutivo, será entregue a distinção BfK à melhor empresa portuguesa “nascida do conhecimento” e que mais se tenha destacado em atividades de Investigação & Desenvolvimento (I&D), sendo atribuído um troféu “Árvore do Conhecimento”.

Os ‘Prémios Empreendedor XXI’ atribuem em Portugal dois prémios às empresas com maior impacto na área geográfica de origem, um na zona Norte e Centro e outro em Lisboa, Sul e Ilhas. Os vencedores territoriais receberão 5 mil euros. As empresas candidatas concorrem ainda, a nível ibérico, aos “Prémios Desafios”, que vão premiar as empresas com mais potencial para responder aos novos desafios da sociedade, as quais receberão um prémio monetário de 15 mil euros.

As categorias que compõem os “desafios da sociedade atual” são: Cidade (soluções sustentáveis), Vive (soluções que ajudem à reativação do setor hoteleiro), Bem-estar (propostas que ajudem a melhorar a saúde dos cidadãos e a sua prevenção), Semente (soluções tecnológicas relacionadas com a produção agropecuária, tecnologia e produtos para a indústria agroalimentar), Planeta (sustentabilidade ambiental), Banco (solução para conseguir um novo modelo de banca mais próxima ao cliente), Juntos (iniciativas de impacto social) e Deeptech (aumentar a competitividade da indústria).

Tanto os vencedores a nível territorial como as empresas distinguidas nas diferentes categorias e um finalista de cada desafio terão acesso a um programa de acompanhamento internacional como o “Moonshot Thinking”, organizado pela ESADE em colaboração com especialistas de Silicon Valley, e receberão mentoring especializado. Nesta edição serão atribuídos 35 prémios no total.

Recomendadas

EDP quer apoiar criação de empresas em Sines e Santiago do Cacém

O programa Nau, lançado pela EDP tem como parceiro o o Sines Tecnopolo. O derradeiro objetivo é potenciar um “ecossistema para o desenvolvimento de projetos empresariais ou de criação de emprego próprio, envolvendo ações de formação e consultoria, apoio técnico especializado e incubação de negócios”, refere a EDP.

Incubadora de empresas em Palmela abre amanhã

Localizado em Pinhal Novo, o espaço foi remodelado e conta com seis gabinetes individuais, seis salas de utilização comum e zonas de apoio. O município presidido por Álvaro Manuel Balseiro Amaro quer atrair startups e acredita que este local permitirá às empresas – ou apenas empreendedores com uma ideia de negócio – desenvolverem “trabalho em rede”.

Fintech House e Imprensa Nacional Casa da Moeda fazem acordo para apoiar startups

Entre as iniciativas que serão organizadas no âmbito deste acordo estão eventos como as “INCM Summer Sessions” e os “Identity Trends”, no qual se abordarão as principais tendências no âmbito da identidade digital e que se realiza no próximo mês de setembro.
Comentários