Brasil e Portugal vão instalar centro de investigação internacional nos Açores

Os dois países vão assinar em abril um convénio para criar uma rede científica atlântica que será um passo importante para a instalação um centro de investigação internacional nos Açores.

Manuel Heitor, que está em Brasília no âmbito da cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), salientou que o compromisso político para a definição desta estratégia, que pretende criar uma agenda científica centrada no Atlântico, foi dado hoje de manhã, num encontro bilateral que manteve com o seu homólogo brasileiro, Gilberto Kassab.

“O mais importante foi o facto de o ministro ter confirmado o interesse do Brasil de querer cofundar com Portugal o centro internacional dos Açores, em estreita articulação com a comunidade científica e as instituições brasileiras, de uma forma também para melhor integrar o Atlântico norte e o Atlântico sul, numa rede que [irá incluir] os Açores e certamente as ilhas brasileiras de Fernando Noronha e de São Pedro e São Paulo”, revelou o ministro.

Manuel Heitor salientou que os dois países, “juntamente com Cabo Verde”, poderão “fazer uma cooperação única a nível atlântico”.

“Convidamos os ministros da Ciência de todos os países atlânticos a assinar este convénio em abril”, sublinhou.

Depois da assinatura do convénio, será a vez de o Brasil receber em junho a primeira semana de ciência Brasil-Portugal, que “irá decorrer em várias cidades brasileiras e que dará mais um passo na cooperação científica em todas as áreas do conhecimento” entre os dois países, disse o governante.

Recomendadas

Covid-19: UE, Eurogrupo e BCE pedem respostas “engenhosas e construtivas” à crise

Os presidentes do Conselho Europeu, Eurogrupo, Comissão Europeia e Banco Central Europeu pediram hoje aos ministros das Finanças da zona euro para serem “engenhosos e construtivos” nas respostas à crise da covid-19, recordando os “instrumentos e instituições existentes”.

Jornal Económico adopta semana de trabalho de quatro dias para enfrentar crise causada pela pandemia

Decisão permite assegurar manutenção de todos os postos de trabalho e garantir a qualidade editorial do jornal enquanto durar a crise da Covid-19, que já terá levado a uma queda de cerca de 50% nas receitas publicitárias da imprensa.

Queijaria Vale da Estrela inicia vendas ‘online’

Com esta decisão, a queijaria detida por Jorge Coelho torna possível a encomenda com entrega diretamente em casa, abrangendo inicialmente apenas a região da Grande Lisboa e Porto, num período em que se vivem restrições de mobilidade em todo o País.
Comentários