Brexit: Acordo de Saída já era. Segue-se a votação sobre o ‘no deal’

Westminster voltará a ser chamado já esta quarta-feira para votar sobre a possibilidade de uma saída sem acordo, um cenário conhecido como ‘no deal’ Brexit.

O Parlamento britânico chumbou há momentos o acordo do Brexit proposto pela primeira-ministra, Theresa May, com 391 votos contra e 242 votos a favor.

Com o segundo chumbo parlamentar sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, Westminster voltará a ser chamado já amanhã, dia 13, para votar sobre a possibilidade de uma saída sem acordo, um cenário conhecido como no deal Brexit.

Se o Parlamento aprovar o no deal, teremos um hard Brexit e o Reino Unido sairá da UE sem acordo. Ainda assim, permanecerá uma questão em aberto: será que o Reino Unido saí da UE, sem acordo, no dia 29 de março?

Mas, caso contrário, se esta quarta-feira o no deal for chumbado no parlamento, haverá nova votação  na quinta-feira, dia 14. Desta vez, os deputados britânicos debruçar-se-ão sobre a possível extensão do artigo 50 do Tratado de Lisboa.

Na quinta-feira, das duas uma: ou os deputados chumbam a extensão do artigo 50, ou aprovam-na.

No primeiro caso, não haverá extensão do artigo 50, nem uma saída com acordo do Reino Unido da UE, permanecendo uma questão no ar: será que o Reino Unido saí da UE, sem acordo, no dia 29 de março?

No segundo caso, os deputados aprovam a extensão do artigo 50 e Theresa May terá de ir a Bruxelas para mais uma ronda de negociações, desta vez pedindo a extensão do prazo para continuar as negociações para consumar a saída do Brexit. Para tal, o Conselho Europeu tem de decidir, por unanimidade, prorrogar esse prazo.

Ler mais
Relacionadas

Deputados britânicos chumbam acordo de saída do Reino Unido da União Europeia

Com este novo chumbo, o governo prometeu dar aos deputados a opção de sair da UE sem um acordo ou de pedir aos líderes europeus um adiamento do ‘Brexit’ para depois de 29 de março.

O que está em causa na votação de hoje? May alerta para risco do ‘Brexit’ não acontecer

Ao abrir o debate na Câmara dos Comuns que vai anteceder o voto ao Acordo, May defendeu que as negociações que decorreram ao longo de oito semanas após o chumbo do documento, em janeiro, resultaram num “acordo melhorado que merece o apoio de todos” os deputados.

Incerteza de curto-prazo em torno do Brexit traz volatilidade à libra esterlina

Segundo um artigo de análise do banco holandês ING, nos mercados cambiais existe uma volatilidade mais acentuada na relação libra/dólar norte-americano nas próximas duas a três semanas, do que num período de tempo mais alargado.
Recomendadas

Igreja Anglicana propõe orações e chá para enfrentar incerteza do Brexit

Perante os últimos dias de incerteza que têm marcado o ‘Brexit’, a Igreja Anglicana no Reino Unido está a fazer uma proposta peculiar aos fiéis: beber uma chávena de chá e fazer uma “oração” pelo futuro do país.

May vai escrever a Tusk para pedir adiamento do Brexit

Secretário de Estado para o ‘Brexit’ admitiu ser “altamente provável e esperado que o Conselho Europeu peça um objetivo claro para qualquer extensão, sobretudo para determinar a sua duração”, sendo que a aprovação de uma extensão tem de ser por unanimidade.

Presidente do Parlamento britânico nega nova votação do ‘Brexit’ de Theresa May

John Bercow, que se tornou numa figura central no processo do Brexit, negou a May uma nova votação do tratado que a primeira-ministra negociou com Bruxelas.
Comentários