Brexit assusta bolsas europeias e PSI 20 perde 0,73%

Voto no Parlamento britânico sobre o acordo do Brexit negociado esta semana com a União Europeia causou algum desconforto para os investidores. No PSI 20, a Mota Engil e o BCP lideraram as perdas numa sessão em que 13 cotadas encerram em queda.

Cristina Bernardo

O PSI 20 fechou a sessão desta sexta-feira em território negativo depois de cair 0,73% para 4.977,16 pontos. O principal índice bolsista português, de restou, acompanhou as principais praças europeias, que também encerraram a sessão com perdas.

“A sessão desta sexta-feira foi de correção para os mercados de ações europeus”, disse Ramirou Loureiro, analista do Millennium bcp.

O índice EuroStoxx 50 perdeu 0,26%, espelhando o sentimento na Europa.

“A revelação de que a economia chinesa arrefeceu, mostrando uma expansão do PIB ao nível mais lento desde o início dos anos 1990, e o facto de no Reino Unido se estar a aguardar pelo resultado da votação sobre o acordo de Brexit estabelecido com a União Europeia no parlamento britânico, já no próximo fim de semana, geraram algum desconforto nos investidores”, adiantou o analista.

No lado empresarial, Ramiro Loureiro destacou a Thales, Renault e Danone que registaram “fortes quedas após o corte de projeções e também acabaram por penalizar o sentimento”.

Em Portugal, a sessão terminou com 13 cotadas em queda, contra cinco em alta.

A Mota Engil liderou as perdas, ao cair 2,52%, para 1,94 euros. Destaque ainda para o BCP, que perdeu 1,97%, e está a agora a negociar nos 0,19 euros

A energética Galp também não teve um desempenho positivo, perdendo 0,155 para 15,53 euros

Nas matérias-primas, o barril de Brent, referência mundial, recua 0,43%, para os 59,65 dólares. Em sentido oposto, o West Texas Intermediate, referência para os EUA, avança 0,09%, para 53,98 dólares.

 

Ler mais

Relacionadas

PSI 20 em alta contraria Europa cautelosa com dados do PIB da China e acordo do Brexit

Em Lisboa, os títulos dos CTT, da Ramada, da Ibersol e da Galp impulsionam o PSI 20.

Brexit domina bolsas. Lisboa sobe puxada pela NOS e CTT

O desempenho de títulos como a NOS (+3,29% para 5,330 euros), os CTT (+2,65% para 2,326 euros) e a Mota-Engil (+1,02% para 1,987 euros), pôs a bolsa de Lisboa a fechar em alta em contraciclo com a maioria das praças europeias que fraquejaram perante a possibilidade de o Parlamento Britânico reprovar o acordo.
Recomendadas

CTT, Sonae Capital, Mota-Engil, Galp e Semapa lideram subida da bolsa de Lisboa

A bolsa de Lisboa fechou em alta impulsionada, sobretudo, pelas ações dos CTT e Semapa. Europa fechou no verde. O índice espanhol IBEX acabou por divergir do otimismo europeu depois do pré acordo assinado entre o PSOE e o Unidos Podemos

Tobias C. Pross é o novo CEO da Allianz Global Investors

Tobias C. Pross era até então diretor global de distribuição e trabalha há mais de 20 anos no grupo. Deborah Zurkow sobe a diretora global de investimentos, cargo até então exercido também por Andreas Utermann.

Abanca vai ter carteira de investimentos apenas focada em responsabilidade social a partir de 2020

“Estamos a montar um índice global, tem uma dispersão geográfica considerável, mas que tem esta responsabilidade social”, adiantou Hugo Freitas, responsável pela área de produtos de investimento do Abanca.
Comentários