Brexit. Diplomatas europeus apelam para que se chegue a acordo ainda hoje

Em declarações aos jornalistas, três fontes diplomáticas contaram à agência Reuters que é urgente que se chegue a acordo ainda hoje de modo a que o divórcio seja formalizado na Cimeira Europeia, esta semana.

Reuters

As últimas propostas do Reino Unido sobre os termos de saída da União Europeia ainda não são suficientes para finalizar o divórcio e será necessário um texto legal, até ao final do dia de hoje, para que seja assinado um acordo na cimeira europeia esta semana, alertaram três fontes diplomáticas à Reuters, esta terça-feira.

De acordo com a agência de noticias, as mesmas fontes diplomáticas estiverem presentes numa reunião de ministros da UE em Luxemburgo, esta manhã e afirmaram que se não chegassem a acordo esta terça-feira que as negociações teriam que continuar depois do Conselho Europeu, que decorre entre 17 a 18 de outubro em Bruxelas.

“Temos que chegar a acordo hoje”, vincou um dos diplomatas à Reuters.

No entanto, o ministro britânico do Brexit, Stephen Barclay, fez uma nota mais positiva ao chegar ao Luxemburgo para conversar com ministros dos 27 países que permanecerão na UE. “As negociações estão em andamento, precisamos de lhes dar espaço para continuar”, explicou Barclay aos jornalistas, esta manhã. “Conversas mais detalhadas estão em curso e a possibilidade de chegar a um acordo ainda é muito provável”, rematou.

As negociações técnicas para que Londres e Bruxelas cheguem a um entendimento continuam, com a equipa liderada por Barnier a argumentar que “é hora de transformar boas intenções num acordo” antes do final da semana.

Inicialmente agendada para 29 de março, a saída do Reino Unido foi adiada para 31 de outubro, uma data que o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, assegura que irá respeitar, haja ou não acordo entre os 27 e Londres.

Esta manhã a libra estava em altas nos mercados, depois das declarações do negociador do Brexit pela União Europeia. A divisa britânica apreciava 0,45% face ao dólar, para 1,26 dólares, enquanto o euro depreciava 0,47% face à libra, para 0,87 libras.

“Tem sido um trabalho intenso desde o fim de semana, porque embora seja cada vez mais difícil – mais e mais difícil, para ser franco –  ainda é possível chegar a um acordo esta semana”, disse Michel Barnier antes de mais uma reunião de ministros da UE em Luxemburgo, onde o ministro britânico para o Brexit, Stephen Barclay, também participará.
Michel Barnier afirmou ainda que a sua equipa está a “trabalhar no duro para que surja um acordo, obviamente um acordo que deva funcionar para todos, Reino Unido e UE”.

Libra em alta depois de Barnier afirmar que um acordo para o Brexit é possível esta semana

Ler mais
Relacionadas

Libra em alta depois de Barnier afirmar que um acordo para o Brexit é possível esta semana

Londres e Bruxelas continuam a negociar a saída do Reino Unido da União Europeia a poucos dias da reunião do Conselho Europeu de 17 e 18 de outubro em Bruxelas, que tem sido encarada como a última oportunidade para evitar uma saída britânica sem acordo. Os mercados, sobretudo o segmento cambial, têm sido voláteis no que respeita ao Brexit

Discurso da Rainha Isabel II coloca Brexit a 31 de outubro como prioridade na agenda britânica

Este momento, que serve principalmente para apresentar as propostas do Governo britânico para a próxima legislatura, serviu também como o momento para reafirmar que o Reino Unido irá cumprir o prazo estabelecido e sair da União Europeia a 31 de outubro, tendo em vista um acordo de livre comércio. O discurso da rainha Isabel II foi escrito, como habitualmente, pelo Governo em funções.

Boris Johnson diz que ainda há trabalho a fazer até haver acordo para o Brexit

A próxima semana vai ser decisiva para o desfecho do divórcio Londres-Bruxelas, e Boris Johnson está a tentar que existam condições para uma separação ordenada com o seu maior parceiro comercial a 31 de outubro.
Recomendadas

Espanha: “caminho para governo minoritário permanece desafiador”, diz Fitch

“O resultado inconclusivo de domingo significa que a formação do governo – seja numa coligação formal ou num governo minoritário – irá ainda depender do apoio ativo ou abstenção na confiança parlamentar”, explica a agência, numa nota de avaliação às eleições.

Holanda vai reduzir velocidade máxima nas autoestradas para 100 quilómetros/hora

O limite existente de até 130 quilómetros ainda será permitido à noite, mas durante o dia vai descer já no próximo ano, por motivos ambientais.

Bolsonaro deixa PSL para formar novo partido Aliança pelo Brasil

A saída de Bolsonaro acontece na sequência de uma série de desentendimentos com o presidente do PSL, Luciano Bivar. Esta não é a primeira vez que o presidente brasileiro troca de partido. O PSL foi o oitavo partido por onde Bolsonaro passou.
Comentários