PremiumBrexit tem demonstrado a dificuldade de desvinculação da União Europeia

A investigadora em economia política internacional, Helena Guimarães, sublinha que o Brexit é um golpe na estratégia de governação da União Europeia.

A incerteza sobre o desfecho do Brexit tem trazido consigo uma pesada factura económica. Após o referendo de junho de 2016, ainda não se sabe se o Reino Unido vai mesmo sair da União Europeia, e a fazê-lo qual será o modelo utilizado para as relações comerciais com o mundo. O Económico Madeira falou com Helena Guimarães, professora associada da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, doutorada pela Universidade de Cincinnati, e investigadora em economia política internacional, para aferir quais serão os principais impactos económicos que podem derivar de toda a incerteza do Brexit.

“Em termos da União Europeia e em termos do comércio vai ter um impacto significativo. A União Europeia é o maior bloco comercial e a saída do Reino Unido enfraquece essa posição da União Europeia. Quanto ao Reino Unido já está a ter consequências, em termos do valor da libra e do relacionamento com a União Europeia. Já se verificaram diminuições das exportações para a União Europeia, na deslocação de empresas do Reino Unido para a União Europeia, e isso tem consequências para o emprego e o crescimento da economia britânica”, defende a professora universitária.

“A União Europeia não tem interesse em que o Reino Unido saia do espaço europeu. E nessa medida sempre esteve disposta a ter uma relação próxima com Reino Unido. Estou convencida de que a União Europeia vai estar atenta aos interesses dos seus países membros e das suas regiões ultraperiféricas (RUP)”, explica Helena Guimarães.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 8 de novembro.

 

Recomendadas

PremiumFuturo chegou mais cedo e acelerou a transição digital

As seis conferências do ciclo JE/Huawei permitiram debater o papel da tecnologia na retoma da economia e o seu potencial em áreas como Educação, Saúde, Indústria, Sustentabilidade e Media.

PremiumMecenas financiam projeto de formação de sete milhões de euros

Banco Santander, Vanguard Properties, empresária Ming C. Hsu, Amaral y Hijas, bi4all, família Alves Ribeiro e Fundação José Neves são doadores, revela Pedro Santa Clara, Diretor da 42 ao Jornal Económico.

PremiumNuno Moreira: “Os projetos do ‘hidrogénio verde’ não são megalómanos”

O presidente executivo da Dourogás diz que a dimensão dos projetos de ‘hidrogénio verde’ é adequada às condições de mercado de Portugal e que, a curto prazo, o preço deste combustível tenderá a aproximar-se ao preço do gás natural.
Comentários