Brisa desafia estudantes a criar startups

Brisa desafia estudantes e alumni do The Lisbon MBA e do Técnico a criar startups de forma a contribuírem para o aumento do uso da Via Verde.

O Lisbon Entrepreneurship Club, Associação de Empreendedorismo do The Lisbon MBA, lança o LECathon – um programa de aceleração que pretende responder de forma inovadora ao desafio colocado pela Brisa de “aumentar o uso da Via Verde”.

O programa inicia com um Hackathon que terá lugar a 18 e 19 de fevereiro na Universidade Nova de Lisboa e irá reunir alumni e estudantes do The Lisbon MBA e do Instituto Superior Técnico (IST), outro dos parceiros da iniciativa. Ao reunir alunos do The Lisbon MBA e do IST, pretende-se juntar empreendedores com competências de negócio e técnicas de forma a apoiar os esforços da Brisa de inovar na área de mobilidade, através da criação de novas startups.

O LECathon vai incluir três componentes principais, a primeira das quais será um hackathon onde as equipas vão passar dois dias a desenvolver as suas ideias e protótipos, com o apoio dos mentores Tim Vieira (SharkTank), Stewart Noakes (TechHub), entre diversos empreendedores. No final, irão apresentar as suas ideias empreendedoras a um júri que será composto pela Brisa, The Lisbon MBA e IST.

As equipas vencedoras desta primeira fase irão iniciar um período de aceleração de oito a dez semanas, em que terão a oportunidade de desenvolver os seus produtos, contando com a Brisa como seu parceiro de desenvolvimento e primeiro cliente. Contarão também com o apoio de mentores LECathon e uma série de workshops de pré-aceleração. No final deste programa, a Brisa irá escolher um vencedor que irá ganhar uma semana de incubação numa Incubadora Europeia de renome. O objetivo é que a equipa vencedora possa desenvolver o seu protótipo e preparar o lançamento do seu produto e serviço.

 

Recomendadas

Empreendedora com missão de poupar água. Assista ao “Melhor de Portugal” com Sara Guimarães

Sara Guimarães Gonçalves, cofundadora da startup Trigger.Systems, e única empreendedora portuguesa entre os vencedores dos prémios do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia é a convidada desta semana no programa ‘O Melhor de Portugal’.

Mulheres nas tecnológicas recusam discriminação positiva para aumentar representatividade

As colaboradoras preferem que as organizações estabeleçam planos de ação que faça com que as empresas alcançarem os objetivos definidos, aponta o estudo da Portuguese Women in Tech, Polar Insight e Deloitte. O JE falou com as autoras do relatório. “A última coisa que querem é ouvir dos colegas é que só estão ali porque são «a quota»”, diz Beatriz Renault.

Tink lança plataforma de ‘open banking’ em Portugal

A Tink obtém informação financeira de 20 instituições financeiras e bancos a operar em Portugal.
Comentários