Brisa inaugura hoje primeiros postos de carregamento ultrarrápidos em Almodôvar (com áudio)

O Via Verde Electric, anunciado em dezembro de 2020, é uma rede de 82 postos de carregamento elétrico rápidos e ultrarrápidos que serão instalados ao longo da rede de autoestradas operada pela Brisa Concessão Rodoviária.

O presidente executivo da Brisa, António Pires de Lima, vai presidir esta quarta-feira ao evento de inauguração dos primeiros postos de carregamento ultrarrápidos, instalados numa autoestrada portuguesa, neste caso, na A2, em Almodôvar.

Esta cerimónia assinala o início do Via Verde Electric, um projeto que envolve um investimento global de 10 milhões de euros.

Além do CEO da Brisa, o evento contará com a presença do secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado; do presidente da Câmara Municipal de Almodôvar, António Bota; do CEO da Brisa Concessão Rodoviária, Manuel Melo Ramos; do CEO da Cepsa Portugal, José Aramburu; e do ‘country manager’ da IONITY, Allard Sellmeijer, parceiros da Brisa no Via Verde Electric.

O Via Verde Electric, anunciado em dezembro de 2020, é uma rede de 82 postos de carregamento elétrico rápidos e ultrarrápidos que serão instalados ao longo da rede de autoestradas operada pela Brisa Concessão Rodoviária.

“Este projeto resulta de uma parceria estabelecida entre a Brisa, a BP, a Cepsa, a EDP Comercial, a Galp Electric, a IONITY e a Repsol, e representa um investimento global de cerca de 10 milhões de euros, tendo por objetivo acelerar a transição para a mobilidade elétrica nas autoestradas portuguesas, permitindo que os condutores de carros elétricos consigam percorrer longas distâncias sem emitir CO2 [dióxido de carbono]”, assegura um comunicado da concessionária portuguesa de autoestradas.

Segundo esse documento, “com os postos de carregamento rápido (de 50 kW) e ultrarrápidos (de 150 a 350 kW), o Via Verde Electric aproxima a duração do carregamento elétrico ao de um abastecimento convencional”.

 

Ler mais
Recomendadas

SIC avança com nova emissão de obrigações no valor de 30 milhões com juro mais baixo

A empresa do grupo Impresa diz que se trata de uma oferta pública de troca parcial e voluntária de um milhão de obrigações com um valor unitário de 30 euros. 

Segundo maior acionista da REN quer vender participação de 12%

O Oman Oil Company SAOC quer vender os seus 12%. A empresa omanita avisa que o processo de venda ainda não foi iniciado e que nenhuma decisão formal foi ainda tomada. Participação vale mais de 190 milhões de euros.

Lisbon Bar Show tem regresso marcado para 16 e 17 de maio de 2022

Ao Jornal Económico, o organizador do Lisbon Bar Show calcula que o orçamento para este evento já ultrapasse um milhão de euros, incluindo a forte aposta dos expositores, na sua grande maioria produtores e distribuidores de bebidas alcoólicas e de acompanhamento dos respetivos ‘cocktails’.
Comentários