Bruxelas apoia seis empresas portuguesas com cerca de 9 milhões de euros

O financiamento da Comissão Europeia, no âmbito do programa do Horizonte 2020, atribuiu financiamento às startups Sound Particles, Winegrid, Nuada, MyDidimo, Pro Done e Cleverly.

Seis startups de Portugal foram esta quinta-feira selecionadas para receber um apoio comunitário de mais de 9 milhões de euros, no âmbito da segunda fase do antigo programa Instrumento PME (agora designado “Accelerator”). O financiamento da Comissão Europeia deu um novo ‘balão de oxigénio’ às portuguesas Sound Particles, Winegrid, Nuada, MyDidimo, Pro Done e Cleverly, que foram umas das 83 pequenas e médias empresas em fase de arranque para quem o Conselho Europeu da Inovação tem 149 milhões de euros disponíveis.

A Sound Particles, que tem grande parte do negócio em Hollywood, é uma participada é uma sociedade de capital de risco Indico Partners. Stephan Morais, managing general partner da Indico, considera que a escolha para este “exigente programa europeu mostra a elevada proposta de valor e real inovação” criada pela empresa na qual investiu. “Estes fundos efetivamente permitirão que a Sound Particles aceda a financiamento, sem diluição do capital, criando assim valor para a empresa e para os seus accionistas”, diz.

O investimento do Horizonte 2020 – a iniciativa de Bruxelas para subsidiar a investigação e a inovação – cobre 70% de um projeto total de 1,78 milhões de euros para desenvolver uma versão mais abrangente do seu software de som 3D, que já foi utilizado de 40 filmes norte-americanos, entre os quais o ‘Aquaman’, ‘Carros 3’, ‘Batman versus SuperHomem’, ‘A Múmia’, ‘Wonder Woman’, ‘Liga da Justiça’, ‘Ready Player One’ ou ‘Dia da Independência 2’.“Pretendemos acelerar a conclusão de uma nova e ambiciosa etapa de desenvolvimento da nossa plataforma”, acrescenta Nuno Fonseca, fundador e CEO da empresa de Leiria.

Notícia atualizada às 19h35 

Recomendadas

Shilling lança fundo de 30 milhões de euros para investir em startups tecnológicas

O Shilling Founders Fund, no qual a Atomico está envolvida, está desenhado por fundadores para fundadores e baseia-se num modelo de partilha de lucros. É uma forma de os grandes empreendedores valorizarem (mais) o ecossistema e apoiarem outros jovens gestores que passaram pelos mesmos desafios.

Mais 43 startups juntam-se ao portefólio da Portugal Ventures num investimento de 6,6 milhões de euros

A sociedade de capital de risco nacional investiu em 40 escolhidas no concurso Call Innov-ID (4 milhões de euros) e em três no âmbito da sua atividade normal de financiamento ao empreendedorismo (2,6 milhões de euros).  

Parceria aproxima Universidade de Coimbra e The Loop Co.

A mais antiga universidade portuguesa e a jovem greentech reforçaram laços tendo como meta um futuro mais sustentável.
Comentários