Bruxelas aprova ajuda estatal holandesa de 3,4 mil milhões à KLM

“A Comissão Europeia aprovou, ao abrigo das regras [temporárias] para auxílio estatal na UE, uma medida holandesa no valor de 3,4 mil milhões de euros, que consiste numa garantia estatal para empréstimos e num empréstimo estatal fornecido à KLM para fornecer liquidez urgente à empresa no contexto do surto do novo coronavírus”, informa o executivo comunitário em nota de imprensa.

A Comissão Europeia aprovou hoje uma ajuda estatal da Holanda à companhia aérea holandesa KLM, um apoio urgente à liquidez na forma de garantia estatal e um empréstimo público devido à crise gerada pela covid-19 na aviação.

“A Comissão Europeia aprovou, ao abrigo das regras [temporárias] para auxílio estatal na UE, uma medida holandesa no valor de 3,4 mil milhões de euros, que consiste numa garantia estatal para empréstimos e num empréstimo estatal fornecido à KLM para fornecer liquidez urgente à empresa no contexto do surto do novo coronavírus”, informa o executivo comunitário em nota de imprensa.

Em causa está, então, uma garantia estatal para empréstimos concedidos por um consórcio de bancos e ainda um empréstimo dado à empresa por parte do Estado holandês, ajudas que totalizam 3,4 mil milhões de euros.

Com sede na Holanda, a KLM é o segundo maior empregador privado do país, com mais de 36.600 funcionários.

Devido à pandemia de covid-19, que teve pesados impactos no setor da aviação, a KLM “sofreu uma redução significativa dos seus serviços, o que resultou em elevadas perdas operacionais”, destaca ainda a Comissão Europeia no comunicado.

 

Ler mais
Recomendadas

Assista agora à JE editors Talks: Energia Solar

Assista agora e conheça o potencial português na área da energia solar e saiba que importância esta terá no futuro do fornecimento de energia nacional.

Lucros do Grupo Crédito Agrícola caem 33% no primeiro semestre para 50 milhões de euros

As imparidades constituídas de 391 milhões de euros penalizaram o resultado líquido consolidado do Crédito Agrícola no primeiro semestre de 2020.

Regulador aprova alteração de marca da EDP Distribuição para E-REDES

Em comunicado, o regulador refere que a alteração da imagem e denominação da gestora das redes de distribuição de energia “será implementada de forma gradual, por forma a assegurar a neutralidade de custos para os consumidores de eletricidade”.
Comentários