Bruxelas recomenda que Estados-membros levantem restrições a turistas já vacinados (com áudio)

O executivo comunitário recomendou que os passageiros fora da UE possam viajar para o continente europeu, salvo dois requisitos: têm de ter a vacinação contra a Covid-19 concluída e têm de pertencer a países em que a situação epidemiológica seja “boa”.

Olivier Hoslet / EPA

A Comissão Europeia recomendou, esta segunda-feira, que os cidadãos já vacinados contra a Covid-19 e aqueles provenientes de países com uma situação epidemiológica “boa” tenham permissão para viajar entre os 27 países da União Europeia (UE) sem restrições adicionais.

“A Comissão Europeia propõe que seja permitida a entrada na UE por razões não essenciais, não apenas para todas as pessoas provenientes de países com uma boa situação epidemiológica, mas também para todas as pessoas que receberam a última dose recomendada de uma vacina autorizada pela UE”, lê-se no comunicado divulgado.

A recomendação pede que se tenha em conta “o progresso nas campanhas de vacinação e os desenvolvimentos nas situações epidemiológicas em todo o mundo”.

Na nota, o executivo comunitário adianta ainda que estas recomendações “podem ser estendidas a vacinas que tenham concluído o processo de listagem para uso de emergência da Organização Mundial de Saúde”.

Além destas duas novas condições, “a Comissão Europeia propõe aumentar o limite relacionado ao número de novos casos de Covid-19 usados para determinar uma lista de países a partir dos quais todas as viagens devem ser permitidas”.

Segundo a “Reuters”, a proposta é de aumentar o limite da taxa acumulativa de notificação de casos de Covid-19 em 14 dias de 25 para 100. Esse valor permanece consideravelmente abaixo da média atual da UE, que é mais de 420. Dentro dos limites, está também o Reino Unido, o que deve significar boas notícias para quem deseja passar férias na Europa.

“Ao mesmo tempo, o aparecimento de variantes preocupantes de Covid-19 exige uma vigilância contínua. Portanto, como contrapeso, a Comissão propõe um novo mecanismo de ‘travagem de emergência’, a ser coordenado a nível europeu e que limitaria o risco de tais variantes entrarem na UE. Isto permitirá aos estados-membros agir rapidamente e limitar temporariamente a um mínimo estrito todas as viagens dos países afectados durante o tempo necessário para pôr em prática medidas sanitárias adequadas”, lê-se ainda.

As novas regras substituiriam a atual proibição geral de viagens não essenciais para o bloco europeu para residentes de quase todos os países. Este apelo surge numa altura em que o executivo trabalha na introdução de um sistema de passaporte para vacinas que facilite as viagens dos inoculados ou que comprove que recuperaram recentemente da Covid-19e, portanto, são considerados imunes.

Ler mais
Recomendadas

Costa diz que existem “boas notícias sobre a evolução da capacidade de produção e distribuição de vacinas” da Pfizer

O primeiro-ministro ficou confiante depois da conversa com o CEO da Pfizer, AlbertBourla. Também existem boas perspetivas para a política de preços para países em desenvolvimento, segundo o primeiro-ministro.

Portugal regista mais uma morte e 268 novos casos de Covid-19

As autoridades sanitárias contabilizaram mais 661 pessoas recuperadas nas últimas 24 horas, elevando para 801.306 o número total de pessoas livres do vírus SARS-CoV-2.

Brasil recomenda suspensão da vacinação com AstraZeneca em grávidas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão regulador de medicamentos no Brasil, pediu na madrugada desta terça-feira a suspensão da aplicação da vacina da AstraZeneca em mulheres grávidas.
Comentários