Bruxelas vai apresentar nova Estratégia com África e quer fechar acordo UE-ACP

O novo executivo comunitário que tomou posse em dezembro passado adotou e apresentou hoje, em Bruxelas, o seu programa de trabalho para 2020, que define as iniciativas que a Comissão vai levar a cabo este ano para concretizar as orientações políticas fixadas por Von de Leyen, com África a surgir em plano de destaque no capítulo de “uma Europa mais forte na cena mundial”, uma das suas seis “ambições principais”.

A Comissão Europeia liderada por Ursula von der Leyen propõe-se apresentar este ano uma nova Estratégia com África e “fechar” rapidamente o novo acordo de parceria entre União Europeia e os países da África, Caraíbas e Pacífico (ACP).

O novo executivo comunitário que tomou posse em dezembro passado adotou e apresentou hoje, em Bruxelas, o seu programa de trabalho para 2020, que define as iniciativas que a Comissão vai levar a cabo este ano para concretizar as orientações políticas fixadas por Von de Leyen, com África a surgir em plano de destaque no capítulo de “uma Europa mais forte na cena mundial”, uma das suas seis “ambições principais”.

De acordo com o programa de trabalho hoje adotado pelo colégio de Von der Leyen, “uma Europa mais forte no mundo significa trabalhar lado a lado” com os seus vizinhos e parceiros, “e neste espírito, a Comissão e o Alto Representante [da UE para a Política Externa, Josep Borrell] vão desenvolver uma nova Estratégica com África abrangente, para estimular as relações económicas, criar postos de trabalho em ambos os continentes e aprofundar a parceria em todos os setores”.

A nova estratégia, que a Comissão se propõe apresentar ainda no primeiro trimestre deste ano, deverá assim já estar pronta para ser colocada sobre a mesa na próxima cimeira UE-África, que deverá ter lugar no segundo semestre do ano, durante a presidência alemã do Conselho da União Europeia, sendo que as relações com África serão também uma das prioridades da presidência portuguesa no primeiro semestre de 2021.

Por outro lado, a «Comissão Von der Leyen» indica que vai trabalhar no sentido de “completar as negociações sobre um novo Acordo de Parceria entre a UE e os países ACP, para substituir o Acordo de Cotonou que expira no final de fevereiro” próximo.

Recomendadas

Covid-19: FMI admite que crescimento mundial desça para 3,1% este ano

A diretora-geral do FMI admitiu que a previsão de 3,3% para o crescimento da economia mundial possa descer 0,1 ou 0,2 pontos percentuais devido à propagação do coronavírus.

Governo dos EUA exige libertação de tio de Juan Guaidó

Washington acusa Caracas de “inventar provas”, e que vai responsabilizar diretamente Nicolás Maduro pelo que acontecer a Juan Guaidó e à sua família.

Irão quer levar caso do assassínio de general iraniano às instâncias internacionais

O responsável pelo poder judiciário no Irão, Ebrahim Raisi, disse hoje que está a trabalhar com o Iraque para levar às instâncias internacionais o caso do assassínio de Qassem Soleimani.
Comentários