Bundesbank alerta que economia alemã pode estar a entrar em recessão

O Bundesbank, banco central alemão, alertou esta segunda-feira que a economia alemã, a maior da Europa, pode estar a recuar durante os meses de verão, depois da contração já registada no segundo trimestre, aumentando a possibilidade de entrar em recessão.

No seu relatório mensal, divulgado hoje, o Bundesbank afirma que o Produto Interno Bruto (PIB) alemão “pode continuar a cair ligeiramente” no terceiro trimestre, ou seja, entre julho e setembro.

A confirmar-se, será o segundo trimestre consecutivo de contração da economia alemã, depois de o PIB ter recuado 0,1% no segundo trimestre, entre abril e junho.

Uma recessão técnica consiste em dois trimestres consecutivos de contração da economia.

No seu relatório mensal, o banco central alemão indica que, com a descida na produção industrial e nas encomendas ao setor é provável que a quebra na economia alemã esteja a manter-se durante o verão.

“O desempenho económico geral pode recuar ligeiramente mais uma vez. Crucial para isso é a desaceleração em curso na indústria”, afirma a instituição, citada pela Associated Press.

“Os desenvolvimentos futuros vão depender de quanto tempo dura a atual dicotomia económica e qual a direção que tomará”, afirma também o Bundesbank, citado pela Blooomberg, acrescentando que, “como as coisas estão atualmente, não é claro se as exportações e, por extensão, a indústria vão recuperar o equilíbrio, antes que a economia doméstica seja mais severamente afetada”.

O Bundesbank aponta ainda, no relatório, que a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China e a saída do Reino Unido da União Europeia (‘Brexit’), entre outros fatores, têm penalizado a economia alemã, muito dependente das exportações, apesar de ser esperado que o PIB alemão registe um crescimento no conjunto do ano.

Muitos analistas estão receosos de que a continuação das tensões comerciais prolongue a desaceleração no setor industrial alemão e acabe por afetar o setor dos serviços.

Ler mais

Recomendadas

Banco de Portugal vai sujeitar diretores do risco, compliance e auditoria ao ‘Fit & Proper’

Está em consulta pública até ao final de março um projeto de alteração de Aviso do Banco de Portugal que vai rever os requisitos aplicáveis em matéria de governo interno dos bancos. Entre as principais novidades introduzidas pelo regulador, destaca-se o alargamento do processo de avaliação e adequação diretores do risco, de compliance e de auditoria interna, e um relatório anual de autoavaliação dos bancos sobre o cumprimento das regras de controlo interno.

PSD junta-se à esquerda para limitar cobrança de comissões bancárias

A medida consta de um projeto de lei entregue pelos social-democratas na Assembleia da República, que prevê que os primeiros cinco movimentos mensais feitos através da MB Way bem como a emissão do distrate no final do contrato de crédito sejam gratuitos.

Carlos Costa quer mais controlo sobre clientes de risco e aperta cerco à gestão dos grandes devedores

O Banco de Portugal definiu que as políticas de cada banco terão de ser entregues até ao dia 30 de junho.
Comentários