Cabo Verde fechou investimentos para três hotéis numa semana

O Governo cabo-verdiano aprovou na última semana de julho convenções de estabelecimento para a construção de três empreendimentos turísticos no arquipélago, ultrapassando 400 milhões de euros de investimento privado, divulgou esta terça-feira a Cabo Verde TradeInvest.

O Governo cabo-verdiano aprovou na última semana de julho convenções de estabelecimento para a construção de três empreendimentos turísticos no arquipélago, ultrapassando 400 milhões de euros de investimento privado, divulgou esta terça-feira a Cabo Verde TradeInvest.

“A Cabo Verde TradeInvest, cumprindo o seu papel de facilitação de oportunidades de investimento em Cabo Verde, coordenou esses processos como interlocutor e mediador. Boas perspetivas de investimento para que ultrapassemos a atual crise económica, tendo em conta as oportunidades de emprego que estes investimentos representam”, refere uma nota da instituição, que assegura a promoção e captação de investimentos externos para o arquipélago.

De acordo com a mesma informação, o Governo de Cabo Verde celebrou, na semana passada, convenções de estabelecimento — que preveem a atribuição de benefícios fiscais, aduaneiros e outros — “para a construção de três importantes empreendimentos turísticos”.

Envolvem o Ocean Cliffs Resort, na Cidade Velha, orc¸ado em 228.222.784 euros, o Radisson Praia & Conference Center, na bai´a da cidade da Praia, orc¸ado em 135 milhões de euros, ambos na ilha de Santiago, e o complexo turi´stico Flor de Sal, em Santa Maria, ilha do Sal, orc¸ado em 38 milhões de euros.

Globalmente, só na componente de novos hotéis, de quatro e cinco estrelas, estes três empreendimentos turísticos preveem criar mais de 800 empregos diretos quando estiverem em funcionamento, com uma oferta de mais de 1.000 novos quartos, além de várias centenas de habitações, apartamentos e vilas, na componente de imobiliária.

A Cabo Verde TradeInvest já tinha anunciado anteriormente que o Governo aprovou 83 milhões de euros em seis projetos de investimento no primeiro trimestre desde ano, ligados ao turismo e transporte marítimo, que deverão gerar 554 postos de trabalho.

Segundo informações anteriores da entidade estatal que assegura a promoção e captação de investimentos externos para o arquipélago, os 83.097.159 euros correspondem a investimentos dos Estados Unidos da América, da Turquia, França, Itália e de investidores nacionais.

“Cinco desses projetos são dedicados ao turismo e um deles ao transporte marítimo”, precisou a mesma fonte, indicando que a ilha Sa~o Vicente registou o maior volume de investimentos aprovados, no valor de 70.850.000 euros, com os projetos Four Points by Sheraton & Le Meridien e o Navio Atlantis Anta~o.

Seguem-se o Maio, também com dois projetos, que totalizam 7.247.159 euros, o Sal, com 5 milhões de euros, e Santiago com 1.101.509 euros.

Em fevereiro, o vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, avançou que Cabo Verde fechou em 2020 um recorde de investimentos externos de 1.244 milhões de euros, num total de 27 projetos que estimam a criação de 12.435 postos de trabalho.

“Este resultado considerável é o mais elevado da história de Cabo Verde, e uma forte indicação que, com a implementação desses projetos, combinado com os grandes investimentos privados, haverá um forte crescimento económico nos próximos anos”, afirmou o também ministro das Finanças.

O valor de investimento externo captado por Cabo Verde em 2020 duplica ainda o recorde anterior, de 2017, quando foram captados 600.877.434 euros, com previsão de 6.689 postos de trabalho.

Em 2020, um único projeto de investimento fechado com a Cabo Verde TradeInvest está orçado em 500 milhões de euros e envolveu a assinatura da convenção de estabelecimento do “Little África Maio”, que vai ser construído nos próximos três anos na ilha com o mesmo nome pelo grupo Internacional Holding Cabo Verde (IHCV).

Trata-se do maior investimento turístico privado de sempre em Cabo Verde e prevê gerar 4.000 empregos.

O turismo, setor que representa 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, mas que está praticamente parado desde março de 2020 devido às restrições da pandemia de covid-19, representa 80% do investimento externo contratado com a Cabo Verde TradeInvest, seguido pela indústria, com 19%.

Recomendadas

São Tomé assumirá a próxima presidência da CPLP

De acordo com Santos Silva, a proposta partiu da Guiné-Bissau, que também se tinha mostrado interessada em assumir a presidência.

BAD aprova empréstimo a Cabo Verde para modernizar administração pública

O financiamento do banco visa melhorar a eficiência digital para uma melhor prestação de serviços públicos, modernização da administração, transparência e aumento do investimento do sector privado.

Portugal concede terceira moratória a Cabo Verde para o pagamento da dívida

O anúncio foi feito esta pelo Governo que aprovou uma nova suspensão do pagamento do serviço da dívida por parte da República de Cabo Verde, relativa aos empréstimos diretos concedidos.
Comentários