Cabo Verde: MpD celebra nova vitória e líder do PAICV apresenta demissão

Ulisses Correia e Silva continuará a ser o primeiro-ministro do país lusófono, enquanto Janira Hopffer Almada decidiu afastar-se da liderança da oposição após uma segunda derrota nas legislativas.

Ulisses Correia e Silva

O Movimento para a Democracia (MpD), liderado pelo atual primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva, venceu as eleições legislativas de Cabo Verde, devendo renovar a maioria absoluta que lhe permitiu governar nos últimos cinco anos. Quando faltavam apurar as mesas dos círculos da Europa e Resto do Mundo e das Américas, que elegem quatro deputados, o partido de centro-direita tinha garantidos 36 mandatos (metade dos lugares do parlamento), devendo somar mais dois pela diáspora.

Apesar de dever ficar com menos dois deputados do que na legislatura anterior, o MpD de Ulisses Correia e Silva resistiu ao segundo embate com Janira Hopffer Almada, que anunciou a sua demissão da presidência do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), de centro-esquerda. “A política não pode ser encarada como profissão nem como carreira”, justificou a líder partidária, que procurava ser a primeira cabo-verdiana a chefiar um executivo, mas não terá conseguido mais do que ganhar um lugar no parlamento em relação às legislativas de 2016, caso some mais dois na Europa e Resto do Mundo e nas Américas, ficando com 30.

Dirigindo-se aos seus apoiantes que celebravam junto à sede do MpD, após uma campanha eleitoral em que apontou como perdedores aqueles que “fizeram uma política de terra queimada” e de “ataque ao país”, Ulisses Correia e Silva destacou a “grande vitória” do seu partido. E, sem esquecer os “três anos de seca e um de pandemia” que tiveram forte impacto na economia do país lusófono, prometeu “colocar Cabo Verde no caminho seguro para o desenvolvimento”.

A única força política a obter representação parlamentar além do MpD e do PAICV continuará a ser a União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), que desta vez elegeu quatro deputados pelo círculo de São Vicente, acrescentando um mandato àqueles que detinha no parlamento.

Recomendadas

Portugal já deu quase 200 mil vacinas aos PALOP e Timor-Leste

“Até 20 de julho de 2021, disponibilizámos um total de 196.000 doses de vacinas contra a Covid-19 aos PALOP e a Timor-Leste”, confirmou o gabinete do secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação à Lusa.

Ex-candidatos presidenciais pedem “erradicação” da Guiné Equatorial na CPLP (com áudio)

Paulo de Morais, Henrique Neto e Fernando Nobre estão entre os signatários de uma carta aos presidentes de Cabo Verde e de Angola onde apelam ao início do processo de expulsão já na cimeira da organização que arranca em Luanda na sexta-feira. Desrespeito pelos direitos humanos e manutenção da pena de morte pelo regime de Teodoro Obiang são os motivos invocados.

Cabo Verde Airlines anuncia cancelamento de todos os voos

A Cabo Verde Airlines (CVA), que voltou este mês ao controlo do Estado cabo-verdiano por decisão do Governo, após a venda de 51% a investidores islandeses, anunciou hoje que “todos os voos” da companhia estão cancelados.
Comentários