Caixa BI prevê disparo de 20,5% no lucro da Corticeira Amorim

A Corticeira apresenta resultados semestrais esta quarta-feira após o fecho do mercado. O Caixa BI antevê aumentos nas vendas em quase todos os segmentos.

Ler mais

O lucro líquido da Corticeira Amorim deverá ter subido 20,5%, em termos homólogos, para 42,4 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano, apoiado num forte aumento das vendas, segundo a previsão do Caixa Banco de Investimento (BI).

“Os resultados da Corticeira Amorim no primeiro semestre deverão apresentar sólido crescimento de vendas e forte rentabilidade, mais próximos do que esperamos vir a ser a performance de longo prazo da empresa. Na nossa opinião, o primeiro trimestre foi extraordinariamente positivo, o que terá sido compensado pela atividade do segundo trimestre”, referiu o banco de investimento, no Equity Daily.

Em relação ao conjunto dos seis meses, o Caixa BI salientou que “são esperados crescimentos homólogos de vendas em praticamente todos os segmentos, com o segmento de Isolamentos a não gerar vendas internas suficientes para também apresentar crescimento”.

Explicou ainda que as taxas de crescimento homólogo de vendas em geral deverão ser inferiores às verificadas no primeiro trimestre, “com o abrandamento a ser atribuível a uma combinação de vários fatores”.

No primeiro trimestre de 2016 alguns problemas afetaram as vendas das unidades de Matérias-Primas e de Rolhas, “o que melhorou os termos de comparação homóloga do primeiro
trimestre”. Os primeiros três meses deste ano foram particularmente positivos para a empresa, enquanto  a produção industrial no segundo trimestre foi prejudicada por um efeito calendário adverso (a Páscoa ocorreu no segundo trimestre e foi seguida por uma sucessão de feriados locais, o que levou a que a produção parasse um maior número de dias do que seria ‘normal’), adiantou o Caixa BI.

“Não obstante, as margens EBITDA deverão ter permanecido elevadas, contribuindo para um aumento de 20.5% em termos homólogos no resultado líquido da empresa para os 42,4 milhões”.

A vendas deverão ter subido 4,8% para 350 milhões de euros no semestre, em termos homólogos, e o EBITDA – resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações – 10,2% para 72,6 milhões de euros (sem contar com fatores não recorrentes).

O Caixa BI recordou que a Corticeira já anunciou a compra faseada da Bourrassé (um concorrente direto), “pelo que procuraremos indicações da empresa acerca dos seus planos para futuras aquisições, mas também os seus comentários acerca da evolução adversa do câmbio EUR/USD que está a ocorrer”.

 

Relacionadas

Corticeira Amorim investe 29 milhões de euros na aquisição da Bourrassé

Corticeira Amorim vai pagar 29 milhões de euros por 60% do capital da Bourrassé. Os restantes 40% serão pagos até 2022.

Da cortiça à banca: O vasto legado de Américo Amorim

O único português a figurar no ranking de 2016 da Forbes, que elenca os 500 mais ricos do planeta, deixa às três filhas uma fortuna avaliada em 4,09 mil milhões de euros, e um império que se estende da cortiça à banca, passando pela energia e pelo imobiliário.

Corticeira Amorim aposta na moldação de cortiça em 3D

Líder mundial do setor fez uma parceria com empresas suecas para criar formas complexas em cortiça.

Lucros da Corticeira Amorim sobem 23,7% no primeiro trimestre

Resultados líquidos de 17,2 milhões de euros entre janeiro e março ficaram acima das expetativas e foram vistos com otimismo pelos analistas do Haitong e do CaixaBI.
Recomendadas

Ford condenada a pagar 611 mil euros por vender carros com defeito na Tailândia

A maioria dos queixosos deste processo coletivo vai receber pagamentos entre os 6,79 euros e os 679 euros, dependendo do número de vezes e do tempo que os carros passaram nas oficinas de automóveis a serem reparados.

Leia aqui o Jornal Económico desta semana

Leia todas as edições do Jornal Económico, na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o Jornal Económico. Apoie o jornalismo independente.

“A Associação Mutualista vai voltar a ter resultados positivos este ano”

Tomás Correia diz que este ano a Associação vai ter lucros e vai começar a libertar imparidades da Caixa Económica, o que ajuda os lucros e os capitais próprios. Recusa qualquer relação privilegiada com o BES e admite escolher em breve o ‘Chairman’ do banco.
Comentários