Caixa suspeita na Praça do Comércio em Lisboa continha material fotográfico

PSP explicou que a caixa preta opaca continha material fotográfico, que terá sido alvo de um “extravio”.

A caixa que se encontrava junto do Ministério da Justiça e que motivou a evacuação da Praça do Comércio, em Lisboa, não contém “nada de suspeito”, pelo que será retirada e o local reaberto, disse à Lusa fonte da PSP.

“Está tudo controlado. Depois de seguirmos o protocolo, evacuarmos o local e garantirmos a segurança das pessoas, conseguimos através de um raio-x verificar que não havia nada de suspeito dentro da caixa”, disse a mesma fonte.

Em declarações aos jornalistas na Praça do Comércio, o porta-voz da PSP, Tiago Garcia, adiantou que a caixa preta opaca continha material fotográfico, que terá sido alvo de um “extravio”.

A PSP ainda ponderou realizar um “rebentamento controlado” da caixa, mas acabou por não ser necessário.

A Praça do Comércio foi reaberta pelas 18:40 à circulação de pessoas e automóveis.

Por volta as 14:00, a PSP recebeu um alerta de que estava uma caixa suspeita abandonada junto do Ministério da Justiça, tendo optado, pelas 17:15, pela evacuação do local.

O trânsito foi cortado e os estabelecimentos comerciais da zona foram sendo encerrados ao longo da tarde.

Também estação do Metro de Lisboa na Praça do Comércio foi encerrada.

Ler mais
Relacionadas

Praça do Comércio evacuada pela PSP devido a pacote suspeito

Segundo fonte da Polícia de Segurança Pública existe um pacote suspeito junto ao Ministério da Justiça, que se encontra localizado naquela zona de Lisboa.
Recomendadas

Professores que queiram fasear progressões têm de avisar até 30 de junho

Este ano, o Governo estima que 30 mil professores terão progressões. Sem esta possibilidade de faseamento, apenas 13 mil docentes iriam progredir e assim mais 17 mil podem saltar de escalão.

Associações de militares, GNR e polícia marítima contra diploma de carreiras especiais

Associações profissionais de militares, da Guarda Nacional Republicana e da Polícia Marítima criticaram esta terça-feira o decreto-lei sobre as carreiras especiais publicado na segunda-feira, que consideram injusto por não corrigir as consequências do tempo de serviço congelado.

Paulo Morais: “As pessoas têm a ideia de que os políticos abandonam as populações, e têm razão”

Rosto da luta pela transparência e do combate à corrupção em Portugal, o cabeça de lista do Nós, Cidadãos quer levar ao Parlamento Europeu uma alternativa de centro empenhada em representar melhor os eleitores portugueses. Escrutínio à aplicação dos fundos comunitários, equidade fiscal e contacto direto com o eleitorado são ideias fortes de uma candidatura que espera repetir o sucesso de Marinho e Pinto nas europeias de 2014.
Comentários