Câmara de Comércio Americana em Portugal debate desafios laborais no pós ‘lockdown’

A sessão de esclarecimento será conduzida por Alexandra Almeida Mota, advogada da BAS, especializada na área do Trabalho e da Segurança Social,

A Câmara de Comércio Americana em Portugal vai promover amanhã, dia 1 de junho, uma sessão ‘online’ para debater os desafios laborais no pós ‘lockdown’.

É esse o tema da sessão de esclarecimento promovida pela Câmara de Comércio Americana em Portugal e conduzida por Alexandra Almeida Mota, advogada da BAS, especializada na área do Trabalho e da Segurança Social, a qual irá decorrer amanhã, pelas 14h30.

“Com o fim do ‘lockdown’ e do teletrabalho obrigatório, as empresas necessitam que os trabalhadores regressem aos seus locais de trabalho, a fim de retomarem a sua atividade económica”, explica um comunicado da Câmara de Comércio Americana em Portugal.

Segundo esse documento, “as empresas são agora desafiadas a encontrar soluções que lhe permitam assegurar um correto desenvolvimento da atividade económica em condições de segurança para os seus trabalhadores”.

“Como reorganizar o regresso seguro ao trabalho presencial? A que tipo de apoios podem os trabalhadores recorrer em matéria de assistência à família? Como planear o período de férias? Estas e outras perguntas serão respondidas neste ‘webinar'”, garantem os responsáveis da Câmara de Comércio Americana em Portugal.

 

Ler mais

Recomendadas

Portugal continua com menos gente e cada vez mais velho

Uma população mais pequena, mais idosa, mas com poucas diminuições na percentagem em risco de pobreza. Tendência de decréscimo populacional e envelhecimento poderia ser ainda mais notória, não fosse o saldo migratório

Exportações de vestuário caem 43% em maio

A tendência de queda manteve-se em maio, com a indústria de vestuário a ter uma queda de 43% de envios para o exterior. Desde o início do ano, as empresas do setor perderam mais de 300 milhões de euros em exportações.

Vice-presidente da Comissão Europeia concorda com preocupações da CIP

Carta enviada em abril por António Saraiva a Ursula von der Leyen obteve resposta do seu “vice”. Valdis Dombrovskis defende “que a Europa deve estar equipada com os instrumentos necessários para enfrentar as consequências económicas e sociais da crise”.
Comentários