Câmara do Funchal abre 31 vagas para os quadros da autarquia

Os interessados podem entregar currículos na Divisão de Informática da Câmara Municipal do Funchal, a partir desta terça-feira.

A Câmara Municipal do Funchal abre, a partir desta terça-feira,  por um período de dez dias úteis, a segunda fase de candidaturas para os quadros da autarquia prevista para este ano, com um total de 31 vagas a título efetivo.

A publicação dos concursos foi feita hoje em Diário República, pelo que todos os interessados podem começar a entregar currículos na Divisão de Informática da Câmara Municipal do Funchal, a partir de amanhã.

Estão abertas 6 vagas para engenheiros civis, 5 técnicos superiores de Educação Física e Desporto, 3 psicólogos, 5 geógrafos, 4 carpinteiros, 4 eletricistas e 4 mecânicos de automóveis. A estes concursos poderão concorrer todos os interessados, tenham ou não vínculo à Função Pública.

“Depois de tantos anos de duríssimas restrições orçamentais, e dos cortes de pessoal impostos pelo Orçamento de Estado, que mantinham as contratações paradas desde 2011, a Câmara Municipal do Funchal volta finalmente a ter condições para suprir as suas necessidades de quadro, que também se agravaram ao longo dos últimos anos, com o envelhecimento dos colaboradores e com as aposentações que tiveram lugar”, congratula-se Madalena Nunes, Vereadora com o pelouro dos Recursos Humanos.

 

Recomendadas

O que fazer quando um crédito “desaparece” da Central de Responsabilidades

No caso de o crédito “desaparecer” da CRC não significa que a dívida deixou de existir, sendo que o consumidor mantém a sua responsabilidade perante a obrigação. Esta situação poderá ocorrer aquando da cessão de crédito (venda da dívida a terceiros), a favor de uma entidade fora do sistema financeiro, pelo que esta passa a assumir a posição de credor.

PSD quer zona franca e registo de navios incluídos em estratégia atlântica

O deputado do PSD, Paulo Neves, afirmou que o Centro Internacional de Negócios (CINM) e o Registo de Navios (MAR) são de enorme importância para o país, e por isso deveriam ser prioritários para o Governo da República.

Cafôfo defende criação de rede para apoiar crianças que saem das instituições

Paulo Cafôfo considera necessário criar redes com equipas multidisciplinares, que façam a reabilitação da família e que deem o suporte que os jovens necessitam.
Comentários