Câmara do Funchal cria Ecocartão para incentivar reciclagem à comunidade escolar

O Ecocartão vai abranger, nesta primeira fase, cerca de 11 mil 350 alunos das escolas Bartolomeu Perestrelo, Horácio Bento de Gouveia, de Santo António e Curral das Freiras, dos Louros, Eduardo Brazão de Castro, Gonçalves Zarco, Ângelo Augusto da Silva, Francisco Franco e Jaime Moniz.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal (CMF), Miguel Silva Gouveia, assinou na passada terça-feira, um protocolo com nove escolas do concelho, com vista à implementação do Ecocartão. Este é um novo projeto da autarquia que visa incentivar a comunidade escolar a aperfeiçoar as boas práticas ambientais no domínio da gestão de resíduos sólidos, e, em especial, da deposição seletiva dos resíduos.

O Ecocartão vai abranger, nesta primeira fase, cerca de 11 mil 350 alunos das escolas Bartolomeu Perestrelo, Horácio Bento de Gouveia, de Santo António e Curral das Freiras, dos Louros, Eduardo Brazão de Castro, Gonçalves Zarco, Ângelo Augusto da Silva, Francisco Franco e Jaime Moniz.

Miguel Silva Gouveia referiu que com este projeto “a autarquia pretende promover o compromisso dos docentes, dos não docentes e dos alunos com as boas práticas ambientais, aumentar as taxas de deposição seletiva de resíduos e de preparação para reutilização e reciclagem e reduzir a produção de resíduos indiferenciados”.

O Presidente explicou que a CMF vai disponibilizar sacos reutilizáveis para a deposição seletiva dos resíduos de papel e embalagens de cartão, de vidro, de plástico e de metal, sendo que, no momento de recolha, os serviços vão avaliar a qualidade da separação dos resíduos.

“Sempre que houver uma recolha de resíduos em conformidade, será atribuído um ponto por cada quilo de resíduos separado pelo estabelecimento de ensino, os quais poderão depois trocar os seus pontos por vouchers para adquirir material escolar, informático, desportivo, lúdico e didático, de jardinagem e de bricolage”, frisou.

Recomendadas

82% das empresas da Madeira reportaram estar em produção ou em funcionamento

O inquérito realizado pela Direção Regional de Estatística diz que apesar de existirem mais empresas em produção ou em funcionamento, 79% das empresas diz continuar a ter um impacto negativo no volume de negócios.

Vamos proteger o nosso planeta? Saiba como pode tornar-se mais sustentável

As consequências dos nossos hábitos de consumo e reutilização são hoje bem visíveis. Basta referir as alterações climáticas.

Projetos lei para suspensão da Lei de Finanças Regionais e moratória no empréstimo do PAEF aprovadas na AR

Os diplomas foram discutidos na passada quinta-feira e foram aprovados hoje.
Comentários