Câmara do Funchal investe 25 mil euros a arranjar passeios e calçadas

A Autarquia tem vindo a desenvolver um trabalho de identificação e melhoria das condições de acessibilidade no domínio do espaço público municipal.

A Câmara Municipal do Funchal está a realizar obras de beneficiação em passeios e calçadas na freguesia de São Martinho, nomeadamente na Rua Dr. Pita, no Caminho Velho da Ajuda e na Rua da Casa Branca, num investimento municipal que ascende a 25 mil euros.

O Vereador Rúben Abreu, que tem o pelouro das Obras Públicas na Autarquia, explica que “estas intervenções visam melhorar as condições de mobilidade e o conforto dos munícipes e de todos os que usufruem destas artérias da cidade, e consistem na reparação de depressões e bacias de árvores e na beneficiação generalizada dos passeios pedonais, numa extensão de cerca de dois quilómetros, que será executada em betonilha e em calçada portuguesa”.

A Autarquia tem vindo a desenvolver um trabalho de identificação e melhoria das condições de acessibilidade no domínio do espaço público municipal. Rúben Abreu sublinha que a degradação dos pavimentos era uma realidade nas zonas em causa, sendo originada por diferentes fatores ao longo dos anos, pelo que atuação foi no sentido de responder a esta necessidade e de garantir o bem-estar e a segurança de todos os transeuntes.

O Vereador reforça, por fim, “a importância de continuar a realizar este tipo de intervenções de proximidade, que preservam e otimizam o espaço público, numa resposta que é dada pela edilidade no terreno ao longo de todo o ano com consequências diretas na qualidade de vida quotidiana dos funchalenses”.

Recomendadas

Madeira assina acordos de 716 mil euros com estabelecimentos de ensino

O executivo madeirense aprovou três adendas de 139 mil euros, 136 mil euros, e 439 mil euros, com estabelecimentos de ensino.

Madeira mantém dois casos ativos e alerta para “desconfinamento inseguro” no país

Pedro Ramos destacou a operação de rastreio de viajantes nos aeroportos da Madeira e Porto Santo, em vigor desde o dia 01 de julho, na sequência de uma resolução do executivo, de coligação PSD/CDS-PP, que substituiu o regime de quarentena pela obrigatoriedade de os passageiros apresentarem um teste negativo realizado até 72 horas antes do início da viagem, ou, então, a efetuá-lo à chegada.

Hospital dos Marmeleiros beneficia de empreitada de reabilitação de interiores

A obra tem um custo de 1,4 milhões de euros, tem um prazo de 20 meses, e está a cargo da RIM – Engenharia e Construções.
Comentários