Caretos de Podence mais perto de serem declarados Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO

A candidatura teve avaliação positiva da UNESCO, mas a decisão final só será conhecida em dezembro por um comité independente.

A candidatura dos Caretos de Podence a Património Cultural Imaterial da Humanidade foi considerada “exemplar” pela UNESCO, num reconhecimento “raro”, segundo o embaixador António Sampaio da Nóvoa, aguardando-se agora a decisão final em dezembro.

“Estamos muito contentes. A avaliação dos peritos, que é pública a partir de hoje, recomenda a inscrição do Carnaval de Pondence, dos caretos e todas as festividades na lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade que é uma decisão que só será tomada em Bogotá, na reunião que terá lugar entre 09 e 14 de dezembro. É muito positiva”, disse à Lusa o embaixador de Portugal junto da Organização das Nações Unidas para a Ciência, Educação e Cultura (UNESCO, na sigla em inglês), Sampaio da Nóvoa.

A UNESCO tutela as manifestações culturais consideradas como Património Imaterial da Humanidade, mas cabe a um comité independente (constituído por diversos países) a decisão de entrada na lista onde já constam o Fado, o Cante Alentejano, a Dieta Mediterrânica, a Falcoaria e os chamados “Bonecos de Estremoz”.

Este comité vai reunir-se em Bogotá em dezembro e vai avaliar cerca de 40 candidaturas, entre elas também a morna de Cabo Verde e a dança tradicional Bumba meu boi, típica da região no Maranhão, no Brasil.

O parecer positivo conhecido esta sexta-feira sobre a candidatura portuguesa, para além de recomendar a inscrição das “Festas de Inverno Carnaval de Podence”, elogia o país pela qualidade do dossier apresentado.

“Louvamos o Estado, mas especialmente a comunidade de Macedo de Cavaleiros por ter apresentado uma nomeação exemplar, mostrando como uma pequena comunidade pode responsabilizar-se pelo seu património cultural através das suas gentes e explicando como o papel dos géneros foi evoluindo em resposta a mudanças sociais e económicas”, pode ler-se no parecer.

Este é um reconhecimento “raro” por parte da UNESCO, segundo o embaixador, que vem reforçar a importância do papel da cultura nas comunidades do interior do país.

“É um reconhecimento muito importante. É muito raro os peritos da UNESCO utilizarem designações como exemplar numa candidatura e foi sublinhado o envolvimento da comunidade […]. É um elemento que pode ajudar a renovar zonas do interior de Portugal, percebendo a dimensão que a cultura tem enquanto património histórico, mas também valor económico de renovação de espaços e tradições, que pode trazer vida”, indicou o antigo reitor da Universidade de Lisboa.

Até dezembro, Sampaio da Nóvoa diz que haverá “muitas conversas” para garantir que a recomendação se torne efetiva, embora as expectativas sejam “muito altas” tendo um parecer tão positivo por parte da comissão de técnicos independentes.

A candidatura portuguesa foi apresentada em março de 2018 e o promotor foi o Município de Macedo de Cavaleiros, em parceria com a Associação dos Caretos de Podence. O processo desta candidatura foi iniciado em 2014, com uma equipa técnica científica liderada por Patrícia Cordeiro.

Ler mais
Recomendadas

Clube de Tavira e autarquia reúnem-se para encontrar solução para caso de jogadora muçulmana impedida de jogar

Fatima Habib, de 13 anos, foi impedida de jogar por querer atuar de acordo com os princípios muçulmanos: camisola e calças pretas por baixo do equipamento e um hijab na cabeça. Os Representantes do Clube de Basquetebol de Tavira e a autarquia local vão-se reunir para encontrar uma solução para que a jovem paquistanesa continue a jogar.

‘Acqua Alta’. Veneza está a afogar-se no próprio rio

Depois de milhares de cidadãos e turistas terem ficado com a água pelos joelhos, muitos se perguntam o que vai acontecer depois das inundações

Câmara do Seixal denuncia “atentado ambiental” no rio Tejo depois de vídeo revelar descargas ilegais

Situação foi denunciada em vídeo nas redes sociais. Joaquim Santos já pediu explicações à Simarsul, a empresa pública responsável pelo tratamento de esgotos do concelho. A empresa, por sua vez, fez saber que a descarga deveu-se a uma avaria numa das estações do subsistema de saneamento do Seixal, provocada pela “utilização incorreta da rede de esgotos por parte dos utilizadores”.
Comentários