Carlos Pereira defende melhoria do modelo de mobilidade aérea da Madeira

O deputado do PS disse que se não tivesse havido reversão da privatização da TAP atualmente não se discutiria os preços, rotas e mobilidade.

O deputado do PS, eleito pela Madeira, à Assembleia da República, Carlos Pereira, defendeu que é necessário melhorar o modelo de mobilidade aérea da região autónoma e afirmou que os preços praticados pela TAP são proibitivos.

O socialista lembrou ainda que se não tivesse havido reversão da privatização da TAP, houve não seria possível ter qualquer tipo de debate sobre a companhia aérea, desde preços, rotas ou mobilidade.

“Foi o facto de ter sido impedida a privatização, que o PSD queria concretizar, que permite que a TAP seja um tema de debate e de intervenção pública. Sobre isto, não sei o que pensa Miguel Albuquerque, presidente do Governo da Madeira, mas não interessa para o caso porque é factual”, afirma.

Carlos Pereira disse concordar com o presidente do executivo madeirense relativamente aos preços proibitivos praticados pela TAP para a Madeira, e que nesse sentido é preciso melhorar o atual modelo de mobilidade.

PS defende mais apoios para Universidade da Madeira

O deputado Olavo Câmara, eleito pela Madeira, para a Assembleia da República, defendeu ainda apoios para a Universidade da Madeira (UMa), tendo em conta as especificidades desta instituição de ensino superior.

O socialista refere que os custos de insularidade condicionam a captação de docentes, alunos e projetos científicos, com consequência no financiamento da UMa.

“Sabemos os avanços que têm sido alcançados por parte do Governo da República, nomeadamente o aumento do financiamento em 2,4 % e a inclusão no Orçamento do Estado do subsídio de insularidade para os trabalhadores do ensino superior das Regiões Autónomas, reconhecemos os esforços que estão a ser feitos, no entanto, a Universidade da Madeira precisa de mais respostas”, disse Olavo Câmara.

O deputado do PS defendeu que se existem fragilidades na atracção de alunos é preciso “garantir mais alunos”, e se as fragilidades são nos acesso aos fundos “então vamos ajudar”, e se as fragilidades é no acesso aos fundos nacionais, “então vamos conseguir esse acesso”.

Ler mais
Recomendadas

Bordado Madeira com quebras de entre 30 a 40% na comercialização

Em 2019, a comercialização chegou aos 545 mil euros mas, este ano, a Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, estima que se fique pelos 300 mil euros.

Já conhece o programa de formação da DECO? Saiba mais sobre a DECO FORMA

A atividade formativa desenvolvida pela DECO é assegurada por especialistas com uma larga experiência profissional e pedagógica no domínio dos Direitos dos Consumidores.

Madeira: Sara Cerdas atenta ao desenvolvimento de vacinas Covid-19

O Parlamento Europeu reuniu-se numa audição conjunta entre a Comissão da Saúde Pública, Segurança Alimentar e Ambiente (ENVI) e a Comissão da Indústria, Investigação e Energia (ITRE), para debater a nova vacina, em específico como será garantido o acesso aos cidadãos da União Europeia, os ensaios clínicos, os desafios da produção e distribuição.
Comentários