Carros elétricos: postos de carregamento fora de serviço fazem disparar reclamações

“Maioria das reclamações prende-se com o facto de os postos de abastecimento não estarem a funcionar devidamente, um problema que se estende de norte a sul do país”, explica o Portal da Queixa.

O Portal da Queixa registou mais de 20 reclamações dirigidas à Mobi.e, entidade que gere a rede de postos de carregamento de carros elétricos em Portugal, desde o início do ano. Em 2017, foram registadas nove reclamações e em 2016 apenas três.

Em comunicado, o Portal da Queixa revelou que “a maioria das reclamações prende-se com o facto de os postos de abastecimento não estarem a funcionar devidamente, um problema que se estende de norte a sul do país, onde a grande maioria encontra-se fora de serviço”.

O Portal da queixa explica que os problemas estão identificados, mas que não há soluções ou respostas, uma vez que a “taxa de resposta e o índice de satisfação marcam 0%, um valor que reflete a indignação por parte dos consumidores” com a Mobi.e.

O mesmo comunicado diz que a ideia de ter um carro elétrico foi bem acolhida em Portugal. Dados da European Alternative Fuels, uma entidade oficial da Comissão Europeia, revelam que, em Portugal, foram vendidos 1793 veículos elétricos em 2017, mais do dobro dos vendidos em 2016. A mesma fonte diz que só nos dois primeiros meses de 2018, mais de 400 carros elétricos já foram vendidos.

Recomendadas

Siga estas dicas para aumentar a vida da bateria dos seus equipamentos

Um uso intensivo, num ambiente quente, também não é recomendável, pois a bateria pode sobreaquecer e provocar uma descarga mais rápida ou até mesmo danificar o equipamento.

Vai à Web Summit? Pode deixar moedas e notas em casa

A SIBS e a empresa-mãe da Web Summit renovaram a parceria pelo terceiro ano consecutivo.

Taxas Euribor caem a três e seis meses e sobem a 12 meses

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, desceu hoje para -0,365%. A Euribor a três meses também caiu, ao ser fixada em -0,398%.
Comentários