Cavaco Silva não descarta possibilidade da idade da reforma chegar aos 80 anos em 2050

O antigo primeiro-ministro e ex-Presidente da República não se mostra surpreendido com o estudo da última semana que aponta para um aumento da idade da reforma. Cavaco Silva também considera que os refugiados ou imigrantes não vão conseguir resolver a redução da população ativa. O país deve apostar numa política “muito forte de apoio à natalidade”, defende.

Cavaco Silva

Cavaco Silva diz que a idade da reforma poderá não ir para “não muito longe dos 80 anos”, perto de 2050. Em entrevista à “Rádio Renascença” esta segunda-feira, 15 de abril, o  antigo primeiro-ministro e ex-Presidente da República não se mostra surpreendido com o estudo da última semana da Fundação Francisco Manuel dos Santos, que aponta para um aumento da idade da reforma.

“Não me surpreende a conclusão do estudo”, afirma Cavaco Silva, sublinhando que essa medida “vai alterar totalmente o percurso de vida de uma pessoa, que neste momento passa por uma fase de educação, uma fase de trabalho e uma fase de reforma. No futuro, existirão mais ciclos de atividade na vida. A previsão é de que, daqui a não muitos anos, mas com certeza depois de 2030, as reformas passem a situar-se e um nível bastante superior aos 65 anos que até aqui se conheciam. Fala-se mesmo que, perto de 2050, as reformas passem a situar-se não muito longe dos 80 anos”.

Para o ex-Presidente da República a única hipótese passa por uma política “muito forte de apoio à natalidade e não tanto compensar a redução do número de população ativa com a entrada de imigrantes”.

Cavaco Silva salientou não acreditar que os “refugiados que estão a chegar à Europa possam resolver o problema de Portugal, não só porque não estamos numa rota dos imigrantes, mas também porque muitos, quando chegam aqui, tentam depois escapar-se para países como a Alemanha, a França ou os países nórdicos”.

Relacionadas

Governo rejeita que aumento da idade da reforma reforce sustentabilidade

Ministro referiu que o Governo não deixará de analisar o estudo (que ainda não conhece) mas, pelo que já veio a público, inclui medidas que não são exequíveis.

Idade da reforma tem de subir para 69 anos para evitar quebra do sistema

O número de pensionistas deverá crescer de 2,7 para 3,3 milhões até 2045, o que deveria levar ao aumento da idade de reforma, para evitar transferências do Orçamento do Estado, refere um estudo a que a Lusa teve acesso.
Recomendadas
marcelo_rebelo_sousa

Marcelo devolve nova Lei do Mar ao parlamento para clarificação

O Presidente da República devolveu hoje à Assembleia da República a nova Lei do Mar para que o parlamento clarifique pontos específicos do diploma, assinalando que estão ressalvadas a soberania do Estado e as normas constitucionais. Em nota no sítio da Internet da Presidência da República, lê-se que Marcelo Rebelo de Sousa “devolveu, sem promulgação […]

Marcelo promulga alterações à Lei de Enquadramento Orçamental e 16 outros diplomas

A Assembleia da República aprovou, com votos favoráveis do PS e abstenção do PSD, o texto que consagra alterações à Lei de Enquadramento Orçamental, incluindo a possível solicitação à Unidade Técnica de Apoio Orçamental análise sobre alterações ao Orçamento do Estado.

Marcelo veta fim dos debates regulares sobre Europa

Presidente da República promulgou 17 diplomas da Assembleia da República mas devolveu dois aos deputados.
Comentários